O Série 8, que tinha no 850i a sua versão mais cobiçada, sempre foi um modelo emblemático para a marca alemã, assumindo-se como um coupé enorme, em comprimento, potência e luxo. Se foi um sucesso quando apareceu, em 1989, as vendas começaram a cair e, 10 anos depois, a produção foi encerrada. Mas, entretanto, o mercado mudou muito e hoje este tipo de coupés de grandes dimensões são mais vulgares, o que levou a BMW a fazer renascer o seu desportivo mais luxuoso, 19 anos depois.

O primeiro Série 8 sobreviveu de 1989 a 1999, mas depois de desapareceu durante 19 anos. Regressa agora sem motor V12 e sem faróis retrácteis

O primeiro vislumbre da segunda geração do Série 8 surgiu em Maio de 2017, com a BMW a testar as águas com um protótipo, denominado Concept 8, a que o público reagiu particularmente bem. Foi o empurrão que era preciso para a administração avançar para a produção em série do veículo, cujas fotos hoje publicamos.

Com dimensões imponentes, o novo Série 8 é elegante e agressivo, o cocktail preferido junto dos consumidores deste tipo de veículos. A frente exibe a tradicional grelha de duplo rim do construtor de Munique, mas mais baixa e larga e, sobretudo, ligeiramente angulada, o que a torna mais dinâmica e moderna. O capot do motor é longo, apesar de não prever recorrer ao V12 que animava a primeira geração do modelo.

23 fotos

Com 4,82 metros de comprimento, o novo coupé oferece um habitáculo 2+2, com espaço normal à frente e uma versão mais reduzida atrás, disponibilizando ainda uma mala que parece mais volumosa do que é habitual encontrar neste tipo de veículos. Lá dentro, a qualidade de materiais parece ser do melhor que a BMW é capaz de fazer. O painel de instrumentos é digital e o ecrã ao centro do tablier permite controlar tudo a bordo, deste o equipamento destinado ao conforto, como o específico para a segurança.

O Série 8 conta essencialmente com dois motores, com a versão mais poupadinha e com maior autonomia a ser o 840d, dotado com o 3.0 de seis cilindros em linha, um turbodiesel que fornece 320 cv e, se está limitado a 250 km/h, consegue atingir os 100 km/h em somente 4,9 segundos. Mas o coupé que verdadeiramente vai fazer revirar os olhos dos clientes em busca de um desportivo de luxo é o 4.4 V8 biturbo que equipa o M850i, com 530 cv. Com este motor, a velocidade continua limitada a 250 km/h, mas os 100 km/h chegam mais cedo, logo ao fim de 3,7 segundos.

14 fotos

Porém, nem só de motores vive o Série 8, que recorre ao sistema 4×4 da marca germânica, denominado xDrive, para deslocar para a traseira toda a potência, excepto quando há perdas de aderência nas rodas posteriores. Além deste argumento, que vai permitir que os condutores se divirtam mais, e até abusem, sem sustos desnecessários provocados por faltas de tracção, o coupé usufrui de outros “truques”, como as quatro rodas direccionais, barras estabilizadoras activas e uma caixa automática de oito velocidades com a função “à vela”, que deixa o carro deslizar com o motor parado quando se desacelera, à mínima descida ou até em plano, sempre que a velocidade se encontre entre 15 e 160 km/h.

Os amortecedores são de dureza regulável e podem adaptar-se aos quatro programas de condução (Eco Pro, Comfort, Sport e Sport+), que fazem que com seja possível ter um Série 8 mais calmo para andar em cidade, ou na estrada em ritmo de passeio, para depois se transformar num desportivo mais eficaz, caso o condutor pretenda divertir-se e opte pela a opção Sport+.

Preços ainda não há, sabendo-se apenas que o BMW Série 8 vai chegar ao mercado americano a seguir ao Verão e, à Europa, em Novembro.

8 fotos