Centenas de pessoas desfilaram este sábado na 19ª edição da Marcha do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Trans (LGBTI) de Lisboa. O intenso calor não desmotivou os participantes, entre balões e bandeiras com as cores do arco-íris — símbolo LGBTI — a se concentrarem no Jardim do Príncipe Real a partir das 17h00, de cartazes levantados que apelavam ao Orgulho LGBTI, por ser o mês comemorativo dessa causa.

A marcha passou pelo Príncipe Real, Chiado, Cais do Sodré e terminou na Ribeira das Naus perto do Terreiro do Paço.

Significado da bandeira LGBTI e cada cor que a constitui

A bandeira LGBTI é o símbolo do orgulho, do reconhecimento e da cultura LGBTI a nível mundial. Foi desenhada pelo artista plástico Gilbert Baker, em 1977. A bandeira é composta por listas horizontais de seis cores diferentes — roxo azul, verde, amarelo, laranja e vermelho — semelhantes à do arco-íris. Estas cores representam a diversidade humana.

Inicialmente a bandeira LGBTI tinha oito cores, as seis que atualmente formam a bandeira LGBTI e mais duas, o rosa e o turquesa. A cada cor é atribuído um significado específico e com o objetivo de definir a cultura, os interesses e todo o movimento LGBTI:

Roxo – Significa o espírito, o desejo de vontade e a força.
Azul – Significa as artes e o amor pelo artístico.
Verde – Simboliza a natureza e o amor pela mesma.
Amarelo – Simboliza o sol, a luz e a claridade da vida.
Laranja – Simboliza a cura e o poder.
Vermelho – Significa o fogo, a vivacidade.

Além da representação da cultura LGBTI e dos seus direitos esta bandeira representa também a paz, sendo usava na segunda guerra mundial como símbolo da esperança numa nova era.