Pelo menos 18 pessoas morreram e 49 ficaram feridas domingo em resultado de um atentado suicida no Afeganistão reivindicado pelo Estado Islâmico, informou esta segunda-feira a agência France-Presse. A explosão teve lugar no exterior do gabinete do governador da província de Nangarhar, na cidade de Jalalabad, provocando a morte a pelo menos 18 pessoas e ferimentos em outras 49, segundo o diretor dos serviços de saúde daquela província, Najibullah Kamawal.

[FrameNews src=”https://s.frames.news/cards/guerra-no-afeganistao/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”300″ slug=”guerra-no-afeganistao” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/guerra-no-afeganistao/thumbnail?version=1527280193908&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]Segundo o porta-voz do governador da província, o autor do atentado encaminhou-se a pé para um complexo que abriga a residência do responsável por aquele território e do qual saíam várias pessoas que celebravam uma festa que marcava o fim do mês do Ramadão.

O incidente aconteceu pouco depois dos talibãs terem anunciado o fim de um cessar-fogo inédito com as autoridades daquele país, recusando o apelo do Presidente Ashraf Ghani para prolongar as tréguas.

Presidente do Afeganistão anuncia prolongamento do cessar-fogo por oito dias

“O cessar-fogo termina esta noite e as nossas operações recomeçarão se Deus quiser. Não temos qualquer intenção de prolongar o cessar-fogo”, declarou o porta-voz talibã Zabihullah Mujahid numa mensagem enviada à France-Presse.