O Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) está a investigar o desvio de 17,5 milhões de meticais (255 mil euros) dos Serviços Provinciais de Migração da Cidade de Maputo, escreve esta quarta-feira o diário Notícias de Maputo.

O GCCC, integrado na Procuradoria-Geral da República de Moçambique, está a interrogar os principais suspeitos de envolvimento no caso e poderá deduzir acusação definitiva nos próximos dias, adianta o jornal. Entre os suspeitos encontram-se atuais e antigos gestores da instituição.

O dinheiro desviado era parte de um montante de 48,7 milhões de meticais de receitas (710,3 mil euros) cobradas pelos serviços em março de 2017. O desvio da verba foi detetada quando o Serviço Nacional de Migração se preparava para enviar a receita para o tesouro do Estado.