A cadeia de fast food Burger King foi forçada a pedir desculpa e a retirar a sua campanha publicitária na Rússia. Na promoção que, posteriormente, consideraram “insultuosa”, a Burger King oferecia três milhões de rublos e um fornecimento vitalício de ‘whoopers’ — um dos produtos mais populares do menu da cadeia de origem norte-americana –, a todas as mulheres que engravidassem de jogadores de futebol que participam no Mundial.

Pouco depois da publicação da campanha na rede social russa VK, o equivalente ao Facebook, retiraram-na devido à reação negativa do público e emitiram uma declaração a pedir desculpa pelo mau gosto.

Não é a primeira vez que uma campanha publicitária da Burger King tem uma receção negativa. O ano passado, o marketing da empresa utilizou a violação de uma jovem de 16 anos, durante uma festa numa casa, para publicitar a marca. No anúncio podia-se ver uma rapariga, com um corte de cabelo idêntico à vítima, a dizer: “compre um, leve dois.”.