Hotéis

Taxa de ocupação dos hotéis até abril desce para 59%

Nos primeiros quatro meses de 2018, a taxa de ocupação em Portugal atingiu os 59%. Madeira, Lisboa e Porto registaram as taxas mais elevadas.

GUILLAUME HORCAJUELO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A taxa de ocupação nos hóteis até abril desceu face a igual período do ano anterior, atingindo 59%, menos 0,7 pontos percentuais do que no período homólogo, segundo dados divulgados esta sexta-feira pela Associação Hoteleira de Portugal (AHP).

“Nos primeiros quatro meses de 2018, a taxa de ocupação em Portugal atingiu os 59% (menos 0,7 pontos percentuais do que em igual período do ano anterior)), com a categoria três estrelas a registar a maior quebra (menos 2,1 pontos percentuais)”, lê-se num comunicado da AHP.

Por destinos turísticos, a Madeira (76%), Lisboa (73%) e Porto (64%) registaram as taxas de ocupação mais elevadas, sendo que Viseu, as Beiras e o Alentejo foram as regiões que mais viram crescer as taxas de ocupação hoteleira, mais 5,7, 4,5 e 3,7 pontos percentuais, respetivamente.

O preço médio por quarto ocupado (ARR) fixou-se nos 78 euros, mais 10% do que em igual período do ano passado. Lisboa foi o destino que registou a melhor performance (101 euros), seguido do Grande Porto (79 euros) e de Estoril/Sintra (74 euros).

Já o preço médio por quarto disponível (RevPAR) fixou-se nos 46 euros, com um aumento de 9% face ao mesmo período do ano anterior. No comunicado, a presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal, Cristina Siza Vieira, afirma que “os resultados do primeiro quadrimestre de 2018 não são uma surpresa”, porque desde o início do ano que se regista um abrandamento mensal da taxa de ocupação.

No entanto, Cristina Siza Vieira observa que abril “foi o único mês com variação negativa neste indicador, imputável ao efeito Páscoa e também, crê-se, às condições climatéricas adversas”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Cancro

Dia Internacional das Crianças com Cancro

João de Bragança
2.282

O mundo doloroso das crianças e jovens com cancro é isto: a falta de leis, de apoios sociais, de condições ou de políticas, o excesso de protagonismos ou de pequenas lutas próprias.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)