A Grupovarius tinha sido uma das primeiras empresas a romper com o Sporting na sequência do caso das agressões em Alcochete, e é agora a primeira a anunciar o regresso na sequência da destituição de Bruno de Carvalho. A empresa, liderada por Alexandre Cavalleri, era uma das principais patrocinadoras da equipa de judo do clube de Alvalade.

Em comunicado, citado pelo jornal A Bola, a empresa diz que, “face ao resultado da AG de ontem”, irá suspender a partir desta segunda-feira os mecanismos legais que tinham sido acionados de forma a “continuar a apoiar, dentro dos mesmos moldes, o Judo Sporting Clube de Portugal”.

“As razões que nos levaram a anunciar essa medida, hoje já não existem, logo seria uma incongruência não agir em conformidade. Felizmente ontem os sócios deste grande Sporting Clube de Portugal, a maioria silenciosa, expressou a sua vontade, o clube vai entrar num novo ciclo”, continua a ler-se no mesmo comunicado. “Da mesma forma que anunciamos que iríamos ativar os meios legais necessários para a desvinculação, devemos agora informar, que iremos desativá-los”, afirma o conselho de administração da Grupovarius, num comunicado com a data de 24 de junho.

O patrocinador tinha anunciado a desvinculação do clube a 18 de maio deste ano na sequência da “forma ligeira como Bruno de Carvalho se referiu às agressões em Alcochete”. “Tenho uma enorme vergonha do atual momento e vejo um futuro muito negro”, disse o presidente da empresa naquela altura.

Na altura das agressões aos jogadores, a empresa que patrocinava a equipa de judo do Sporting escreveu um comunicado onde dizia que “a comissão executiva do Sporting clube de Portugal deveria ter-se demitido, elevando assim os superiores interesses do clube e dos sócios”. “Uma vez que isso não sucedeu e a arrogância e prepotência falaram mais alto, não existem condições para continuar ligados a uma imagem de violência, escândalos e incongruências”, informaram na altura.