O porta-voz do governo francês, Benjamin Griveaux, disse esta terça-feira que “parece estar a delinear-se uma solução europeia” para o navio Lifeline com 234 migrantes a bordo com o “possível desembarque” em Malta.

“Neste momento uma solução europeia parece estar a delinear-se e poderá ser o desembarque em Malta”, disse Griveaux à estação de rádio RTL.

O navio Lifeline fretado pela organização não-governamental alemã com o mesmo nome está impedido há vários dias de aportar em Itália pelas autoridades de Roma. Entretanto, o navio dinamarquês Alexander Maersk com 108 migrantes a bordo foi autorizado a desembarcar na Sicília. A embarcação com pavilhão da Dinamarca encontrava-se ao largo da Líbia.

Esta segunda-feira, o eurodeputado João Pimenta Lopes alertou para o perigo de a situação no interior do Lifeline se agravar nos próximos dias devido à alteração das condições marítimas.