O primeiro-ministro albanês anunciou esta terça-feira que abriu uma conta bancária para ajudar os futebolistas suíços Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri a pagarem a multa imposta pela FIFA aos dois jogadores, devido aos festejos na vitória sobre a Sérvia.

“Não tenham medo da águia” é o nome da conta que Edi Rama abriu no Banco Raiffeisen e que servirá para o povo albanês pagar “a multa absurda de 18 mil euros (nove mil a cada)” com que a FIFA castigou Xhaka e Shaquiri, por terem celebrado com um símbolo pró-Kosovo.

“Esta conta é um símbolo de gratidão pela alegria que estes dois jogadores trouxeram ao povo albanês”, escreveu Edi Rama na sua conta de Facebook.

Xhaka nasceu na Suíça no seio de uma família kosovar, e Shaqiri nasceu no Kosovo, antiga província sérvia de maioria albanesa que, em 2008, se autoproclamou como república independente e viu a sua independência reconhecida por 113 estados das Nações Unidas, mas não pelo governo sérvio.

Na vitória sobre a Sérvia (2-1), os dois suíços imitaram com as mãos a águia da bandeira da Albânia, um gesto considerado na Sérvia como um símbolo de desrespeito e que alude à ‘Grande Albânia’, uma doutrina nacionalista que visa juntar todos os albaneses nos Balcãs sob o mesmo país. A FIFA proíbe qualquer tipo de mensagens políticas nas competições que organiza.