O primeiro-ministro albanês anunciou esta terça-feira que abriu uma conta bancária para ajudar os futebolistas suíços Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri a pagarem a multa imposta pela FIFA aos dois jogadores, devido aos festejos na vitória sobre a Sérvia.

“Não tenham medo da águia” é o nome da conta que Edi Rama abriu no Banco Raiffeisen e que servirá para o povo albanês pagar “a multa absurda de 18 mil euros (nove mil a cada)” com que a FIFA castigou Xhaka e Shaquiri, por terem celebrado com um símbolo pró-Kosovo.

“Esta conta é um símbolo de gratidão pela alegria que estes dois jogadores trouxeram ao povo albanês”, escreveu Edi Rama na sua conta de Facebook.

Este símbolo é uma mensagem política. E pode valer duras multas aos suíços

Xhaka nasceu na Suíça no seio de uma família kosovar, e Shaqiri nasceu no Kosovo, antiga província sérvia de maioria albanesa que, em 2008, se autoproclamou como república independente e viu a sua independência reconhecida por 113 estados das Nações Unidas, mas não pelo governo sérvio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na vitória sobre a Sérvia (2-1), os dois suíços imitaram com as mãos a águia da bandeira da Albânia, um gesto considerado na Sérvia como um símbolo de desrespeito e que alude à ‘Grande Albânia’, uma doutrina nacionalista que visa juntar todos os albaneses nos Balcãs sob o mesmo país. A FIFA proíbe qualquer tipo de mensagens políticas nas competições que organiza.