O cantor britânico, Ed Sheeran, foi acusado de plagiar a música “Let’s Get It On” de Marvin Gaye pela empresa Structured Asset Sales e poderá ter que pagar 100 milhões de dólares, noticia a BBC. Em causa está o single “Thinking Out Loud”.

A empresa que detém um terço dos direitos de autor da música de Marvin Gaye, acusa o músico de várias “semelhanças” no seu single. Não é a primeira vez que o músico britânico vê a música “Thinking Out Loud” ser acusada de plágio. Em 2003, os herdeiros de Edward Towsend (co-autor do single de Marvin Gaye), fizeram a mesma acusação. Ed Sheeran, negou sempre estas acusações.

Em 2017, Ed Sheeran terá assinado um acordo de cerca de 17 milhões de euros depois de ter sido processado por plágio na sua música “Photograph”, por alegadas semelhanças com “Amazing” de Thomas Leonard e Martin Harrington.

Este também não é a primeira vez que os herdeiros de Marvin Gaye se vêm com uma acusação de plágio em mãos. Em março de 2015, o single de Robin Thicke e Pharrel Williams “Blurred Lines”, foi acusado e condenado a pagar à família de Gaye 6,25 milhões de euros. No final do processo a defesa dos músicos afirmou que a decisão abriu “um terrível precedente”.

Pouco depois de a notícia ter sido tornada pública, Robin Thicke publicou um tweet em que mencionou Ed Sheeran, pedindo-lhe que lhe ligasse.

Com mais de dois mil milhões de visualizações no Youtube, o álbum “X”, de Ed Sheeran já vendeu mais de 15 milhões de albúns.