O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, disse esta sexta-feira que foram aprovadas verbas para as expansões dos metros de Lisboa e do Porto, para que estas “possam ser financiadas através de fundos comunitários”, que alavancam “quase 800 milhões de euros”.

O ministro discursava no lançamento da ‘app’ Anda, do metro do Porto. A comissão de acompanhamento do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) garantiu esta sexta-feira a aprovação das verbas, com o voto favorável da Associação Nacional de Municípios e Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), explicou o ministro.

[FrameNews src=”https://s.frames.news/cards/fundos-comunitarios/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”619″ slug=”fundos-comunitarios” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/fundos-comunitarios/thumbnail?version=1524750772245&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]

“O POSEUR tem o seu conselho e foi hoje aprovado pela grande maioria a reprogramação do POSEUR do lado português, onde estava presente a Comissão Europeia que disse que a decisão é soberana dos Estados, sendo que se tivesse algum obstáculo o teria relevado, portanto foi aprovado e vai ser enviado para Bruxelas”, indicou Matos Fernandes.

Segundo o responsável, esta aprovação vai alavancar “quase 800 milhões de euros de investimento a ser lançados, dos quais 500 milhões são uma novidade”. Matos Rosa aproveitou para lançar uma “farpa” ao anterior Governo, acrescentando que o atual executivo herdou um POSEUR que previa “zero euros de investimento”.

Sobre se necessitaria de mais aprovações em Portugal, explicou que o conjunto de ministros entende que se deve fazer a programação em conjunto e que haverá, em meados de julho, “uma reunião entre todos para que todos os programas, regionais e sectoriais, em vez do POSEUR sejam enviados para Bruxelas”.