Tech Auto

Milagre! ZF transforma modelos baratos em híbridos

A fabricante alemã propõe uma solução chave-na-mão que torna os modelos baratos em híbridos ou híbridos plug-in, como que por magia. A eAMT pode (ainda) oferecer tracção 4x4. O “truque” é eléctrico.

Existem diferentes tipos de transmissão, desde logo manual ou automática. Nestas últimas integram-se soluções como as caixas de dupla embraiagem, as CVT de variação contínua, as automáticas com conversor de binário e as robotizadas, cuja principal vantagem reside no preço: este sistema é (bem) mais barato que os restantes, pois trata-se de uma caixa manual convencional, em que as funções de accionar a embraiagem e trocar de mudança estão a cargo de uma solução automatizada.

O problema é que as transmissões robotizadas, que tradicionalmente equipam modelos mais acessíveis, não reúnem propriamente uma legião de adeptos, sendo-lhe criticado (sobretudo) o funcionamento rude, com passagens de caixa que pouco primam pela suavidade e que, regra geral, têm compassos de espera demasiado grandes entre uma mudança e outra. Pois bem, a boa notícia chega-nos via ZF, com a conhecida empresa alemã de transmissões, que fornece caixas de velocidade a diferentes marcas automóvel, a anunciar que desenvolveu uma solução chave-na-mão que não só resolve as transições pouco suaves, como ainda pode oferecer tracção integral e modo 100% eléctrico, para circular na cidade sem poluir. Mas as promessas não se ficam por aqui, pois também os consumos saem beneficiados.

Vamos por partes. A ZF agarrou no Dacia Duster, um dos SUV pequenos mais baratos (e vendidos) no mercado e equipou-o com um sistema que denomina de eAMT (electrified Automated Manual Transmission). Partindo do Duster com tracção à frente, monta no eixo traseiro um motor eléctrico ligado a um sensor na caixa de velocidades robotizada. Quando o sensor detecta que a embraiagem foi accionada, a que se segue o vazio entre passagens de caixa, entra em função o motor eléctrico, que desta forma assegura transições mais suaves.

As vantagens não se ficam por aqui, pois o mesmo motor eléctrico pode momentaneamente converter um 4×2 num tracção integral, se as condições assim o exigirem. Ou, ainda, dar um boost de potência extra nas ultrapassagens. Mais, pode até assumir as despesas da deslocação a baixa velocidade ou em trajectos curtos, movimentando o Duster em modo 100% eléctrico, o que é particularmente interessante para evoluir em modo zero emissões no pára-arranca do trânsito citadino, sem poluir e sem gastar combustível. Segundo a ZF, basicamente a eAMT permite que um veículo convencional possa funcionar como um híbrido comum, ou até plug-in, cabendo aos construtores escolher que aptidões querem para os seus modelos. Em função disso, só têm depois de decidir qual a capacidade da bateria que alimenta o motor eléctrico, a potência deste e a forma como as baterias são recarregadas.

Sobre valores nem uma palavra, com a companhia alemã a dar a entender que esta sua proposta vem libertar os fabricantes de custos de desenvolvimento e, simultaneamente, facilitar a hibridização de modelos mais acessíveis, pois não são precisas novas plataformas para acolher o sistema eAMT.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt
Inovação

Os Pilares da Digitalização

João Epifânio

Pilar fundamental para o desenvolvimento da economia digital é a capacidade de incluir todos os cidadãos e empresas garantindo condições de igualdade de acesso à informação e a redução da infoexclusão

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)