Lisboa

Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro com 65 mil visitantes em dez anos

Desde 2008, ano em que se comemoraram os 200 anos da batalha e em que foi inaugurado, o Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro foi visitado por 65.379 pessoas até 2017.

MARIO CALDEIRA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Batalha do Vimeiro, que há 210 anos pôs fim à primeira invasão francesa a Portugal, atraiu 65 mil visitantes ao Centro de Interpretação em dez anos e leva este mês outras 15 mil às recriações históricas, na Lourinhã.

Desde 2008, ano em que se comemoraram os 200 anos da batalha e em que foi inaugurado, o Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro foi visitado por 65.379 pessoas até 2017, informou à agência Lusa a Câmara Municipal da Lourinhã, no distrito de Lisboa.

Em 2017, este espaço museológico recebeu 8.981 visitantes, dos quais 613 são estrangeiros, na sua maioria ingleses, franceses, espanhóis e brasileiros. A quinta edição das recriações históricas da Batalha do Vimeiro realizam-se este ano entre os dias 13 e 15 deste mês e são esperados 15 mil visitantes nos três dias.

O evento é composto por recriações de um mercado do início do século XIX e da própria batalha, travada a 21 de agosto de 1808 entre o exército francês, comandado por Junot, e o exército anglo-luso, sob o comando de Arthur Wellesley.

A decorrer durante os três dias, o mercado oitocentista conta com dezenas de expositores, que vão mostrar profissões, ofícios e jogos de guerra e confecionar produtos gastronómicos existentes à época. O mercado conta em paralelo com desfiles dos figurantes, espetáculos de dança, música, teatro e de malabaristas, jogos de tabuleiro, atividades lúdicas para as crianças, visitas guiadas ao acampamento militar encenado e vários workshops, todos alusivos à batalha ou à época em que ocorreu. A recriação da batalha acontece no sábado, com o combate noturno, e no domingo, com combate pelas ruas da freguesia e com o assalto à igreja.

O programa é organizado pela Câmara Municipal do Lourinhã, Junta de Freguesia do Vimeiro e Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro.

As tropas anglo-lusas mantiveram uma posição defensiva no Vimeiro, aproveitando a geografia do terreno, caracterizado por colinas e montes, enquanto os franceses, reunidos em Torres Vedras, decidiram tomar a ofensiva.

Após dois ataques fracassados e percebendo a impossibilidade de ultrapassar a barreira defensiva, o comandante francês enviou tropas para tomar a localidade, tendo ocorrido uma luta sangrenta junto à igreja. Os franceses acabaram por recuar e o exército anglo-português saiu vencedor. A Batalha do Vimeiro pôs fim à primeira invasão francesa em Portugal.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)