Madonna está no centro das atenções por causa do contrato que assinou com a Câmara Municipal de Lisboa, que lhe permite estacionar a sua frota de 15 carros no Palácio do Marquês de Pombal por pouco mais de 700 euros por mês. A oposição pede esclarecimentos a Fernando Medina, a autarquia garante que este é um contrato de cedência de espaço como tantos outros que são assinados pela Câmara com diversas entidades.

Certo é que não é a primeira vez que a cantora norte-americana se vê em situações complicadas por causa de problemas de estacionamento. Em 2014, o Daily Mirror dava conta de uma multa passada ao carro da cantora em Londres enquanto a rainha da Pop se divertia dentro do Chiltern Firehouse, um restaurante e bar conhecido pela sua clientela famosa. Madonna divertia-se noite dentro no Chiltern — local por onde já passaram nomes como David Beckham, Lindsay Lohan e até David Cameron — quando um polícia de trânsito colocou a multa no pára-brisas, provavelmente não fazendo ideia de quem estaria a multar.

Desconhece-se o valor a pagar, mas àquela altura Madonna já estava bem familiarizada com o sistema de multas de trânsito da capital britânica. Em 2005, a ‘Material Girl’ já tinha sido notícia no Daily Mail pela quantidade estrondosa de multas de estacionamento que acumulou: 2.800 euros por ter mandado o seu motorista estacionar mais de 50 vezes numa zona proibida.

Tudo acontecia porque Madonna ia ao ginásio com um especialista em fitness, duas vezes por semana, e insistia em deixar o carro à porta, na zona de estacionamento proibida, assinalada com uma faixa amarela. O resultado? Multas quase todas as semanas. “Vemos os polícias de trânsito a fazê-lo semana sim, semana não”, relatou um vizinho na altura ao Mail. “Ficam à espera num parque ali na esquina e aparecem de repente. O motorista da Madonna está a começar a ficar mesmo irritado. Ele diz-lhes: ‘Vocês sabem que eu não posso sair daqui, sabem porque é que estou aqui, por isso se me vão multar façam isso duma vez e vão-se embora’.”

E não é só na Europa que há problemas com lugares de estacionamento para a cantora. Mais recentemente, em 2016, Madonna foi ameaçada pelo Departamento de Transportes de Nova Iorque com uma multa de cerca de 200 euros, depois de ter recebido queixas de vizinhos. A cantora tinha colocado uma série de sinais em frente ao portão da sua mansão no Upper East Side que proibiam o estacionamento — mas os sinais não eram oficiais e tinham sido “improvisados”.

Madonna pintou faixas amarelas no chão sem autorização e mandou colocar sinais onde se podia ler “Proibido estacionar” e ameaçava os infratores de que seriam rebocados. Mas, como nenhuma dessas medidas teve autorização da Câmara, Madonna foi mesmo informada de que teria de remover os sinais ou seria multada.

A rainha da Pop acabou por aceder, não deixando no entanto de reagir na sua conta de Instagram. “Esta é a minha entrada e se as pessoas estacionam lá à frente eu não consigo sair!”, escreveu, prometendo que as faixas amarelas seriam pintadas por cima com “um cinzento aborrecido para deixar os vizinhos contentes”.

“Vou rezar mais três Avés Marias esta Páscoa por esta transgressão”, acrescentou. Já sobre o caso em Lisboa, para já, ainda não há reações de Madonna.