Moçambique

Presidente moçambicano quer dar prioridade à cooperação económica com Portugal

"Os governos estão prontos para facilitar o crescimento dos países, através do setor privado", referiu o Presidente moçambicano, Filipe Nyus.

ANTÓNIO SILVA/LUSA

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, elegeu esta quinta-feira a cooperação económica entre Portugal e Moçambique como uma prioridade para promover o desenvolvimento.

“Demos o sinal político para as nossas comunidades de que muito ainda podemos fazer” no âmbito económico e “os governos estão prontos para facilitar o crescimento dos países, através do setor privado”, referiu o chefe de Estado, depois de ter recebido o primeiro-ministro português, António Costa, no Palácio da Presidência, em Maputo.

Ambos mantiveram um encontro a sós, antes de as comitivas dos dois países se juntarem na reunião plenária da III Cimeira Luso-Moçambicana, sob o título “Moçambique e Portugal: construindo uma parceria estratégica para o desenvolvimento sustentável”, da qual resultou a assinatura de dez acordos de cooperação. Após as assinaturas, António Costa e Filipe Nyusi fizeram declarações à imprensa, sem direito a perguntas.

“Estamos nesta fase de priorizar a diplomacia económica”, reiterou Nyusi, referindo que “o setor privado é o motor do desenvolvimento” e, por isso, haverá mais encontros com empresários dos dois países no resto do programa da visita de António Costa a Moçambique – nomeadamente, um seminário agendado para sexta-feira de manhã.

As trocas comerciais entre os dois países desaceleraram nos últimos dois anos, reconheceu Nyusi, mas isso deveu-se a uma conjuntura geral em que a economia não ajudou, porque, de resto, as relações bilaterais continuam fortes. Como exemplos, apontou o aumento de encontros entre delegações de ambos os países, a concertação em diversas áreas e a disseminação da presença de pequenas e média empresas portuguesas em Moçambique.

A visita de António Costa ainda só vai a meio, mas Filipe Nyusi classifica-a já como “muito positiva”. O chefe de Estado moçambicano aproveitou ainda a presença do primeiro-ministro português para felicitar a eleição de António Vitorino como diretor-geral Organização Internacional das Migrações (OIM).

Na declaração final conjunta do encontro de hoje ficou foi anunciado que a próxima cimeira entre os dois países vai realizar-se no próximo ano, em Portugal, em data a acordar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)