Nos últimos dias, falar de Cristiano Ronaldo é falar de números. Em campo, foram 451 golos em 438 jogos feitos pelo Real Madrid ao longo de nove temporadas que renderam quatro Bolas de Ouro e 15 títulos coletivos com especial destaque para as quatro Champions. Fora dele, são 100 milhões de euros que a Juventus terá de pagar pelo passe do avançado de 33 anos, que teria à espera um contrato de quatro temporadas por 30 milhões limpos de impostos por ano. O percurso de Ronaldo, uma máquina dentro e fora do futebol, é escrito com números. E é por esses números que outros se continuam a levantar.

De acordo com a revista Variety, o Facebook estará nesta altura a discutir com os representantes do internacional português aquele que poderá ser mais um recorde que ficará para a eternidade: um reality show original com 13 episódios sobre os bastidores do melhor jogador do mundo, que renderia ao avançado pelo menos dez milhões de dólares (8,54 milhões de euros), fora outros proveitos variáveis após a apresentação no Facebook Watch que daí pudessem resultar, como é normal neste tipo de acordos. A publicação cruza várias fontes que colocam apenas uma incógnita ao longo dos contactos: enquanto uns garantem que o negócio está prestes a fechar, outros consideram que as conversações encontram-se ainda numa fase preliminar.

Uma coisa é certa: Ronaldo continua em foco. Mais ainda com a provável mudança para Turim, que vai conhecendo mais pormenores com o passar dos dias, como o facto de Andrea Agnelli, proprietário da Juventus, ter ligado 28 vezes (!) ao avançado para dar conta do projeto desportivo da Vecchia Signora e das condições que teria ao aceitar o desafio de rumar à Serie A, como escreve esta sexta-feira o Tuttosport. A Marca assegura também que o “sim” aos italianos já foi dado pelo jogador, que gostou da forma como se sentiu valorizado pelo clube. Da imprensa transalpina chega ainda outra informação, que confirma o que já tinha sido apontado esta quinta-feira: desde que se começou a falar mais a sério da transferência do capitão da Seleção Nacional as ações valorizaram quase 200%. O Manchester United, esse, ainda se teria metido ao barulho mas sem sucesso.

O que falta então para a conclusão do negócio? Apesar de haver ainda alguma imprensa espanhola que avança com a esperança dos responsáveis merengues que Ronaldo acabe por ficar com um novo contrato de 30 milhões de euros limpos por temporada, e que para isso o clube poderia “ignorar” o documento que viabilizaria a saída por 100 milhões (a cláusula no contrato é de mil milhões de euros…), a verdade é que a maioria espera apenas um sinal simples: uma delegação da Juve aterrar em Madrid para apresentar o valor referido na reunião de quarta-feira por Jorge Mendes. Garantido está apenas, de acordo com o As, que, ao contrário do que dizia a Marca ontem à noite, o jogador recusa qualquer tipo de saída pela porta grande como o clube queria. Até porque, segundo o El Confidencial, Florentino Pérez, presidente dos tricampeões europeus, ainda não se esqueceu (nem perdoou) as declarações do avançado após a final de Kiev abrindo a possibilidade de deixar a equipa no Verão.

Há ainda uma outra questão a ter em conta, desta feita num trabalho do Mundo Deportivo: segundo os números da Financial Sport, os cinco jogadores que ganham mais na Juventus contabilizam entre si um total de 29 milhões de euros por temporada (Higuaín, Dybala, Douglas Costa, Pjanic e Khedira), menos do que Cristiano Ronaldo, sozinho, irá receber. Talvez por isso, é apontada a vontade dos dirigentes italianos venderem pelo menos Gonzalo Higuaín, que tem o Chelsea interessado.

Em paralelo com tudo isto, o As avança também que Cristiano Ronaldo deverá liquidar nos próximos dias a dívida ao Fisco que ficou acordada no final do processo, num total de 18,8 milhões de euros por fraude e uma pena suspensa de dois anos. E o El Confidencial aponta já ao futuro, argumentando que se a Juventus terá de pagar 340 milhões de euros (sem contar com prémios e valores variáveis) por toda a operação do português, juntando aos 100 milhões do passe os 240 milhões brutos ao longo dos quatro anos de contrato, o Real Madrid terá de desembolsar um total de 700 milhões de euros para assegurar o sucessor preferido, Neymar: 300 milhões pelo passe mais 400 milhões brutos de salários durante cinco temporadas.