Começou em 2010 e, desde então, a cena repete-se. À “Aesthetics No. 1” seguiu-se a “Aesthetics No. 2” e “Aesthetics 125” (ambas de 2011), para em  2012 ser apresentada a “Aesthetics S” e, em 2017, a “Aesthetics A”. Agora chega-nos a “Aesthetics Progressive Luxury”. Qual o interesse?

O interessante será notar que esta “queda” da Mercedes para as esculturas é mais do que um exercício artístico pois, regra geral, é assim que se começam a definir as linhas de futuros modelos da marca. Aconteceu com o Classe A e com o Classe S, pelo quer tudo leva a crer que esta “Aesthetics Progressive Luxury” se presta a antecipar as linhas de um desportivo eléctrico que servirá de porta-estandarte da gama EQ.

Oficialmente, a marca da estrela prefere apresentar esta escultura como “uma homenagem ao veículo aerodinâmico em que Rudolf Caracciola estabeleceu, em 1938, um recorde mundial de velocidade: 432,7 km/h na autobahn entre Frankfurt am Main e Darmstadt”. Mas, pelo meio da descrição, lá deixa “escapar” o essencial: “A claridade da escultura reflecte a aparência perfeita de todos os veículos EQ.”

Estaremos, portanto, diante das primeiras imagens de um projecto que deverá evoluir para um protótipo e, daí, para um modelo de produção, que aplique a visão AMG a um desportivo eléctrico. Segundo a Autocar, o novo sistema de propulsão deverá ser mais potente e ter uma maior capacidade de bateria do que o SLS AMG Electric Drive, cujos quatro motores eléctricos combinados debitavam um total de 750 cv, alimentados por um pack de baterias de iões de lítio de 60 kWh.

A mesma publicação adianta que o concept será revelado no final de Agosto, por ocasião do concurso de Elegância de Pebble Beach, marcado para os dias 25 e 26. Mas é bem provável que o vejamos antes disso, pois há dezenas de eventos a decorrer dias antes na Monterey Car Week.

Resta, por isso, aguardar para ver como esse protótipo materializará a estética exageradamente estilizada desta escultura, que retoma o estilo de 1930, com uma nova interpretação. O resultado é um “veículo” excêntrico, de formato alongado e em que as cavas das rodas parecem conferir-lhe “músculo”.