A campanha para as eleições gerais no Camboja, no final deste mês, arrancou este sábado com o partido no poder como principal favorito, depois da dissolução, em 2017, da única formação credível de oposição.

O primeiro-ministro cambojano, Hun Sen, que governa o país há mais de três décadas, lançou a campanha do Partido do Povo do Camboja para as eleições de 29 de julho com um comício em Phnom Penh.

No discurso inaugural, Hun Sen garantiu que se o partido voltar a ganhar, isso vai permitir um desenvolvimento económico continuado, num dos países mais pobres da Ásia.

A principal força de oposição, o Partido do Resgate Nacional do Camboja (PRNC), foi dissolvido no ano passado, na sequência de uma ordem judicial, considerada por vários observadores como uma manobra política do partido no poder.

Os antigos membros do PRCN estão a apelar para um boicote às eleições.