Exames Nacionais

Há escolas que vão abrir à meia-noite para afixar notas dos exames

128

À semelhança do ano anterior, várias escolas vão abrir portas à meia-noite para afixar as notas dos exames nacionais. De acordo com o Ministério da Educação, as notas só podem ser divulgadas no dia 12

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Autor
  • Catarina Gonçalves Pereira

Há escolas que vão abrir portas à meia noite, sobretudo na região Norte, para que os alunos e familiares possam ter conhecimento das notas dos exames nacionais, bem como das provas de equivalência, avança o Jornal de Notícias.

Este ano, e de acordo com as indicações dadas pelo Ministério da Educação — que autoriza a divulgação das notas apenas no dia 12 de julho –, as portas voltam a abrir nos primeiros minutos de quinta-feira.

Já o ano passado aconteceu o mesmo e, de acordo Filinto Lima, membro da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos de Escolas Públicas, esta “é uma medida muito positiva no final de um ano letivo que foi e está a ser particularmente duro.” O responsável considera que é “um momento de convívio entre a comunidade escolar” e que este “reduz o sofrimento dos alunos e das famílias porque vão todos dormir muito mais descansados”.

“A indicação do Ministério da Educação é que as notas apenas sejam reveladas no dia 12 e as escolas não vão infringir nenhuma norma”, porém, prosseguiu, “umas vão mostrar as notas às 8 horas da manhã e outras às 00.01 horas”. Por exemplo, a Escola Secundária Martins Sarmento, em Guimarães, e a Escola Secundária Camilo Castelo Branco, em Famalicão, são duas das escolas que convidaram, através da internet, os alunos a conhecerem as notas dos exames esta noite, lê-se no mesmo jornal.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
Global Shapers

Estás a viver para quem? /premium

Fred Canto e Castro
445

Escolhemos o nosso carro, profissão, e até as nossas relações, não com base no que nos deixaria ultimamente preenchidos, mas sim naquilo que nos dará maior aprovação. E vale a pena?

União Europeia

A crítica da razão europeia (II) /premium

António Covas

A “dinâmica convencional” da Federação Europeia de Estados-Nação será ascendente e descendente, de acordo com o princípio de subsidiariedade, assim se distinguindo de uns Estados Unidos da Europa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)