Japão

Governo japonês anuncia balanço provisório de 199 mortos

Pelo menos 199 pessoas morreram no oeste do Japão, na sequência de inundações e aluimentos de terras ocorridos na zona, anunciou o porta-voz do Governo japonês.

JIJI PRESS/EPA

Pelo menos 199 pessoas morreram no oeste do Japão, na sequência de inundações e aluimentos de terras ocorridos na zona, anunciou esta quinta-feira o porta-voz do Governo japonês.

O primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, ordenou ações rápidas para acudir aos afetados, precisou Yoshihide Suga, num encontro com a imprensa, no final da reunião de célula de crise. Um anterior balanço referia pelo menos 179 mortos.

Abe, que anulou uma deslocação a quatro países, incluindo a Bélgica e a França, visitou na quarta-feira a província de Okayama, uma das mais atingidas juntamente com a de Hiroshima. Na sexta-feira, o chefe do Governo tem prevista uma nova deslocação a outra zona afetada. Shinzo Abe não prestou declarações, mas reuniu-se em privado com alguns habitantes.

Além dos 199 mortos confirmados, as autoridades referiram desconhecer o paradeiro de várias dezenas de pessoas, enquanto os meios de comunicação social indicaram que cerca de 60 pessoas estão desaparecidas.

O pesado balanço, ainda provisório, da mais grava catástrofe meteorológica desde 1982, levantou a questão dos métodos de avaliação do perigo, reconheceu o Governo, fortemente criticado pela oposição pela gestão da crise considerada tardia. “Temos vistos nestes últimos anos desastres relacionados com a chuva cada vez mais mortíferos. Devemos rever o que o Governo pode fazer para reduzir os riscos”, tinha indicado Suga na quarta-feira à tarde.

Milhares de residentes estão atualmente em abrigos públicos, enquanto outros foram acolhidos por familiares.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)