O sérvio Novak Djokovic venceu o espanhol Rafael Nadal por 6-4, 3-6, 7-6, 3-6 e 10-8 e é finalista em masculinos do torneio de ténis de Wimbledon.

O jogo entre o sérvio, 21.º no ranking mundial de ténis, e o espanhol, líder do ranking ATP, começou na sexta-feira, cerca de uma hora e meia depois da hora prevista devido ao encontro entre Kevin Anderson e John Isner, que durou mais de seis horas.

Depois de três horas jogadas na sexta-feira, entre as 20h e as 23h — em que o sérvio terminou em vantagem (2-1) –, o embate entre Djokovic e Nadal recomeçou este sábado pelas 13h. Um jogo, que durou um total de cinco horas e quinze minutos, com o quinto e último set a terminar em 10-8. Foi o 52.º encontro entre os dois rivais, que já não jogavam um contra o outro desde a final de Roland Garros em 2014, refere a BBC.

Djokovic irá defrontar o sul-africano Kevin Anderson, 8.º no ranking, este domingo pelas 14h. Novak Djokovic, antigo número um do mundo que tinha caído para 21.º, após lesão e operação ao cotovelo, não atingia uma final de Grand Slam desde 2016, ano em que ganhou o Open da Austrália e Roland Garros. Em Wimbledon, conte já três títulos (2011, 2014 e 2015) e uma final perdida (2013).

Apesar da derrota, Nadal vai manter a liderança do ranking ATP, ampliando mesmo a vantagem sobre o suíço Roger Federer, depois do acerto de pontos na próxima semana.