Já não é novidade há muito que a Volkswagen pretende reforçar a sua gama de SUV, que tem no Touareg o topo de gama, mas que depois tem derivativos mais pequenos em tamanho e em preço, como o Tiguan Allspace, o Tiguan e o T-Roc. Pois bem, a marca alemã vai passar a fazer-se igualmente representar no segmento dos pequenos SUV, exactamente aquele que mais cresce no mercado europeu e o seu ponta-de-lança é o T-Cross.

Com pouco mais de 4 metros de comprimento, o T-Cross será mais leve e acessível, o que não o impedirá de oferecer espaço para cinco adultos e uma bagageira interessante para deslocar uma família. A isto o pequeno SUV alia uma maior altura ao solo, para lhe permitir lidar mais à vontade com estradas em terra e não necessariamente em bom estado.

A fábrica espanhola da VW, que já monta o Polo, vai acolher a produção do T-Cross, modelo que partilha a mesma plataforma

A VW anunciou agora que o novo T-Cross será fabricado em Espanha, mais concretamente na fábrica em Navarra onde a marca já produz o Polo. A capacidade de produção destas instalações vai evoluir de 244.000 veículos por ano para 350.000, à custa de uma série de melhorias e um incremento do número de trabalhadores em 10%. A opção de produzir o T-Cross na mesma fábrica do Polo é uma opção lógica, pois ambos partilham a mesma plataforma, suspensões e mecânicas.

A produção do T-Cross será iniciada antes do final de 2018 e, segundo a VW, o modelo terá 4,107 metros de comprimento, 1,558 m de altura e uma bagageira com 455 litros. Os motores serão maioritariamente a gasolina, com o 1.0 TSI nas versões de 95 e 115 cv e o 1.5 TSI a disponibilizar 150 cv. A gasóleo apenas o 1.6 TDI de 95 cv e, à semelhança dos líderes das vendas do segmento, respectivamente o Renault Captur e o Peugeot 2008, também o VW T-Cross oferecerá exclusivamente tracção à frente.