É oficial: Cristiano Ronaldo foi esta segunda-feira apresentado como o novo camisola 7 da Juventus e prestou as primeiras declarações como jogador bianconeri, numa apresentação discreta mas onde o português se mostrou sempre disponível para responder a todas as perguntas, fosse em italiano, português, espanhol ou inglês.

Ronaldo apresentado pela Juventus: “Estarei preparado, é um grande desafio mas a idade não importa”

Primeira questão, primeira dúvida esclarecida: porquê a Juventus? “Foi uma decisão fácil. Vendo o poderio que a Juventus tem, para mim, é uma das melhores equipas do mundo. É uma decisão que vem acontecendo ao longo do tempo. Sempre quis jogar aqui e sempre o disse aos meus companheiros mais próximos. É um passo importante na minha carreira, o melhor clube italiano, com grandes jogadores e um grande presidente”, começou por explicar o português, continuando: “É mais um desafio, sempre gostei de desafios. Há jogadores que com a minha idade vão finalizar a carreira para o Qatar ou China; eu venho rejuvenescer para um clube grande como este. Estou feliz, agradecido à Juventus pela oportunidade de continuar a minha brilhante carreira. Não vim aqui passar férias, vou tentar surpreender-vos uma vez mais. Quero brilhar, deixar a minha marca. Vou estar preparado e tenho a certeza de que vai correr bem. É um passo à frente na minha carreira”.

Garantindo que “foi a única oferta” que recebeu (a propósito de um possível interesse que terá sido recusado pelo Nápoles), Cristiano Ronaldo abordou o final de ciclo em Madrid. “Não creio que os adeptos do Real Madrid estejam a chorar. Como disse antes, fiz a minha história no Real Madrid, o clube deu-me tudo, mas é uma nova etapa na minha vida. Agradeço aos adeptos, mas já acabou. É uma nova etapa para mim, estou muito feliz, parece que comecei a jogar futebol agora“, confessa o melhor do mundo, que pretende escrever nova página de história na Serie A: “Quero demonstrar aos italianos que sou um jogador top. Vou preparar-me bem, penso que não tenho de demonstrar nada a ninguém, os números não enganam, mas gosto de desafios, não gosto de estar num território cómodo. Quero fazer história aqui, depois de o fazer no Manchester e no Real. Sei que é uma liga difícil, muito tática, mas gosto de experimentar outras coisas“.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A conquista da Liga dos Campeões significaria a sexta individual de Ronaldo e a terceira da Juventus, 22 anos após a última. Ainda assim, o título de campeão europeu não assuma uma importância excessiva. “Sei que a Liga dos Campeões é um troféu que todas as equipas querem ganhar. Como disse o presidente, não é uma obsessão mas sim uma das prioridades do clube. Vamos lutar por todos os troféus e ver o que a competição nos traz. Temos de estar tranquilos, concentrados, mas a Liga dos Campeões é difícil de ganhar. Espero poder ajudar. A Juventus esteve perto de ganhar nos últimos anos. Espero trazer sorte, mas não é uma obsessão”.

E a sexta Bola de Ouro da carreira? A conquista iria colocar Ronaldo um patamar acima de Messi, já que ambos contam com cinco até ao momento, e pode ser conquistada já no final deste ano, mas nem por isso o avançado parece preocupar-se com o assunto. “Já não é uma obsessão também. Pensei sempre em ganhar uma, mas nunca duas ou três, quanto mais cinco. Não é obsessão, claro que a minha ambição é ser o melhor. Nunca se sabe, poderei ter uma oportunidade aqui na Juventus. Se correr bem, por que não? Já era difícil ganhar no United e no Real, porque não ganhar aqui? Mas não é algo que me tire o sono. Só Deus sabe”, esclareceu Cristiano Ronaldo.

Foram aos milhares os adeptos da Juventus que esperaram por Cristiano Ronaldo no aeroporto, no centro de treinos e no estádio prontos para ver o português pela primeira vez com a camisola da Vecchia Signora (Créditos: Getty Images)

À sua espera em Turim, CR7 tinha milhares de tiffosi bianconeri que lhe prepararam uma receção digna de um rei. O gesto valeu umas palavras em italiano ao astro português. “A receção foi um momento especial, dá motivação para começar bem na minha equipa. Quero agradecer pela forma como me receberam, tentarei dar uma resposta positiva dentro de campo. É o que sei fazer. Muito obrigado a quem esteve no aeroporto, no estádio, no centro de treinos. Obrigado, grazie mille!“, atirou, antes de apontar à primeira vez que irá vestir a camisola da Juventus dentro das quatro linhas: “Vou começar a treinar dia 30 e quero fazer o primeiro jogo a 12 de agosto”.

No fim, tempo ainda para uma questão vinda Portugal. Formado no Sporting, Cristiano Ronaldo nunca admitiu a possibilidade de terminar a carreira em Alvalade, mas também nunca a negou. Em Turim, também não foi exceção: “Sporting? Era sinal de que estava bem fisicamente. É uma equipa pela qual tenho muito carinho, mas não posso fugir à pergunta e dizer que o que quero é triunfar na Juventus, deixar aqui a minha marca“, concluiu.