O futebolista internacional português William Carvalho garantiu esta terça-feira estar “preparado” para a competitividade do campeonato espanhol, após trocar o Sporting pelo Betis. “Joguei muitos anos em Portugal, mas esta liga é mais competitiva. Aqui podemos defrontar os melhores futebolistas do mundo. Claro que a minha experiência será colocada em prol da equipa. Sei que é um campeonato muito difícil, mas estou preparado para o desafio”, vincou.

O atleta, que foi um dos vários a rescindir unilateralmente contrato com o Sporting após as agressões de Alcochete, assumiu ter recebido “algumas propostas”, contudo a opção pelo Betis teve a ver com a forte vontade revelada pelos seus responsáveis e também pela vontade da sua família.

“Foi uma decisão muito difícil, porque tinha algumas propostas. Tive de pensar com a minha família sobre esta oferta e estou muito contente por fazer parte desta família. Toda a estrutura mostrou muita confiança na minha vinda e vou retribuir da mesma forma dentro de campo”, disse, agradecido pelo “muito carinho, muito amor” que recebeu desde que na manhã desta terça-feira chegou ao aeroporto.

William Carvalho elogiou o “projeto com muita ambição” que lhe foi apresentado: “Que este ano corra tão bem ou melhor do que o ano passado, em que conseguiram a Liga Europa e ficaram nos lugares cimeiros. Vou ser mais um jogador a tentar que as coisas corram bem”. O futebolista de 26 anos reforçou a importância da “confiança” que o Betis manifestou no seu valor, dizendo que a mesma foi igualmente vital para a sua escolha de rumar à Andaluzia.

“A confiança do staff e destas pessoas que sempre me quiseram e, enquanto não estava cá, não me deixaram e confiaram em mim. É a eles a quem tenho de agradecer. Foi este projeto. É uma equipa com muita ambição, com uma estrutura muito grande, com adeptos muito apaixonados, que demonstraram muito carinho pelos jogadores. Foi isso que me vez vir para aqui”, reforçou.

Piccini e Joel Campbell, que consigo jogaram no Sporting, passaram pelo Betis, tendo-lhe recomendado a instituição. “Perguntei como era o clube e a primeira resposta foi que é muito grande, tem uma estrutura enorme e tem uma forma de jogar como eu gosto, controlar o jogo e com posse de bola. Disseram para vir, se tivesse uma proposta”, contou.

Deixou ainda vários elogios aos adeptos — “fiquei surpreendido pelo amor que têm pelo clube e até por mim” — e, questionado sobre o capitão da seleção Cristiano Ronaldo na Juventus, não tem dúvidas: “Vai fazer aquilo que esperam dele”.