O Boom Festival, que decorre em Idanha-a-Nova, de domingo a dia 29, reforçou o plano de segurança contra incêndios, que inclui faixas de descontinuidade de combustíveis e o reforço de medidas de prevenção. “Não se trata de eliminar os riscos, mas de mitigá-los. Os riscos vão sempre estar presentes. No Boom, estamos concentrados em criar uma descontinuidade dos materiais combustíveis para que, no caso de haver algum incêndio, este não se propague”, explica, em comunicado, o coordenador do plano de prevenção de incêndios do Boom Festival 2018.

A criação de faixas de descontinuidade de combustíveis, a existência de 750 extintores, 14 ‘Elide Fire Balls’ para a rápida extinção do fogo em áreas confinadas, 16 bocas armadas de incêndio e pontos de acesso à água canalizada, uma equipa de sapadores internos, com duas viaturas todo-o-terreno e uma retroescavadora vão estar presentes na ‘Boomland’.

O plano de segurança prevê ainda a evacuação do recinto, pelo que existem caminhos com uma largura mínima de 3,5 metros, por onde o público poderá deixar a ‘Boomland’ a pé, podendo também haver a retirada seletiva de pessoas pela barragem. Os restaurantes que usam gás ou outras substâncias para a confeção de alimentos vão ser alvo de fiscalização por parte da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), na véspera do evento.

A 12.ª edição do Boom Festival conta com um hospital de campanha formado por nove contentores devidamente equipamentos para a realização de vários tipos de atos médicos, cinco clínicos, oito enfermeiros, dois fisioterapeutas, 28 tripulantes de ambulâncias e três administrativas. Conta ainda com a presença de duas ambulâncias e três viaturas todo o terreno devidamente equipadas e dois postos médicos secundários.

A vigilância à barragem é feita por oito nadadores-salvadores que vão ser distribuídos por dois turnos e que vão estar espalhados por quatro postos de vigia situados ao longo da albufeira de Idanha-a-Nova. O Boom Festival terá ainda no local uma embarcação e duas motas de água, enquanto os bombeiros de Idanha-a-Nova marcam presença com uma embarcação.

A GNR, força que garante o policiamento do evento, mobilizou para o terreno 761 militares, sendo que a operação de segurança iniciou-se na segunda-feira e vai estender-se até ao dia.