O ministro da Defesa colombiano anunciou esta quarta-feira a captura de Gustavo Angulo Arboleda, implicado no sequestro dos três funcionários do jornal El Comercio do Equador, que foram assassinados em meados de junho, na Colômbia.

De acordo com as informações que temos, [Gustavo Angulo Arboleda] foi quem supostamente intercetou a viatura em que a equipa jornalística se encontrava em Mataje, no Equador, e que depois foram transportados para a Colômbia”, disse Luis Carlos Villegas, aos jornalistas.

O detido faz parte de um grupo de dissidentes da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), apontou o ministro. A operação de captura foi realizada no bairro de El Centro, no município de Tumaco, na fronteira com o Equador.

No dia 26 de março, o jornalista Javier Ortega, de 36 anos, o fotógrafo Paul Rivas, de 45 anos, e o condutor Efrain Segarra, de 60 anos, foram sequestrados na zona de Matage, província de Esmeraldas (noroeste), perto da fronteira com a Colômbia, onde se encontravam a recolher informações sobre os ataques que envolvem narcotraficantes e que se registam na região desde janeiro.

No dia 23 de junho, as autoridades da Colômbia confirmaram a morte dos três funcionários do jornal.

O número de dissidentes das Farc que não aderiu ao processo de paz no final de 2016 é estimado em 1.200 combatentes, só na Colômbia. Segundo as autoridades, financiam-se através por tráfico de drogas.

O grupo que raptou os jornalistas será também o responsável por ataques com explosivos contra tropas colombianas do outro lado da fronteira. Desde janeiro, esta área tem sido palco de uma série de ataques contra os militares equatorianos.