Chefs

The Presidential. O regresso do comboio do fine dining com estreias e talento jovem

262

A "Harvest Edition 2018" está a começar e já foram divulgados os protagonistas destas viagens singulares onde a beleza do Douro se funde com a qualidade gastronómica dos chefs portugueses (e não só).

O comboio presidencial a "descansar" no apeadeiro do Pocinho, no Douro

Diogo Lopes/Observador

Comece já a pensar em fazer o passe porque a nova temporada do comboio The Presidential está aí a chegar — e já se sabe quem vão ser os “maquinistas” de serviço na Harvest Edition 2018.

O fenómeno do comboio presidencial que já foi considerado pela Beaworld como o melhor evento público do mundo em 2017 regressa assim para a a sua quinta edição e mantém-se fiel ao registo de apostar no melhor que se faz nas cozinhas portuguesas de vanguarda. Os fins-de-semana de 29 e 30 de setembro, assim como todos os outros do mês de outubro, foram as datas escolhidas para tirar pó aos históricos vagões e locomotiva que fazem sempre o percurso que liga a Estação de São Bento, no Porto, com a Quinta do Vesúvio, no coração do Douro.

No total, o cartaz conta com muitas estreias, um total de três estrelas Michelin e — a grande novidade — com a primeira mulher ao comando da cozinha. O primeiro maquinista gastronómico (29 e 30 de setembro) será o chef Miguel Laffan, responsável pelo estrelado L’AND Vineyards, em Montemor-o-Novo, que há pouco tempo regressou ao “seu Cascais” ao assumir a cozinha do Atlântico, restaurante do hotel Intercontinental. Uma semana depois, a 6 e 7 de outubro, assume os comandos o francês Vincent Farges, chef do novíssimo Epur, em Lisboa, que durante vários anos esteve à frente da Fortaleza do Guincho. O chef Tiago Bonito terá de fazer uma viagem mais curta que os seus companheiros — é o responsável pelo Largo do Paço, em Amarante, com uma estrela Michelin — quando subir a bordo nos dias 13 e 14 de outubro, uma semana antes do dia das “rising stars” Ana Moura e Manuel Maldonado (cozinham a quatro mãos nos dias 20 e 21 de outubro). O encerramento da temporada, a 27 e 28, fica a cargo de um repetente, o chef do Vista, João Oliveira. O cozinheiro vem de Portimão e traz consigo a técnica e conhecimento de trabalhar a sustentabilidade marítima. Recorde que há um ano Oliveira co-protagonizou o primeiro dia “Rising Stars” em conjunto com Vasco Coelho Santos (que entretanto também já se estreou a título próprio no comboio).

Das edições anteriores mantêm-se as parcerias com os vinhos da Niepoort, por exemplo, assim como a dos sabonetes Castelbel, das loiças da Vista Alegre e das cozinhas Küpperbush. Em relação a preços, convém sublinhar que o pacote de um dia (incluí o a viagem de ida-e-volta, o almoço e um lanche reforçado, no regresso) continua a custar 500€ por pessoa. Se estiver interessado em participar nesta experiência comece já a tratar das reservas e a escolher a sua melhor farpela — os lugares desaparecem rápido.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)