Festivais

Boom Festival começa no domingo e espera 30 mil pessoas de 147 nacionalidades

438

Cerca de 30 mil pessoas de 147 nacionalidades são esperadas no Boom Festival, que começa no domingo, em Idanha-a-Nova, e se prolonga até ao dia 29 de julho, sendo que o país convidado é a Costa Rica.

EPA

Autor
  • Agência Lusa

Cerca de 30 mil pessoas de 147 nacionalidades são esperadas no Boom Festival, que começa no domingo, em Idanha-a-Nova, e se prolonga até ao dia 29 de julho, sendo que o país convidado é a Costa Rica.

O Boom Festival é um dos principais ativos de Idanha-a-Nova enquanto Cidade da Música, no âmbito da Rede de Cidades Criativas da UNESCO. Tem dado um contributo essencial para o sucesso da estratégia de desenvolvimento do município, por todo o valor que cria na região, direta e indiretamente”, refere em comunicado enviado esta sexta-feira à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

A Costa Rica é o país convidado desta edição.

O evento bienal de cultura independente que, desde 1997, se realiza na lua cheia de julho ou agosto, é já uma referência internacional e tem um enorme impacto social, económico e cultural nesta região do interior do país, sendo que 80% dos fornecedores do festival são locais e grande parte deles são produtores biológicos.

Em 2018, Idanha-a-Nova tornou-se na primeira Bio Região Portuguesa a integrar a Rede Internacional de Bio Regiões. A dinamização da agricultura biológica e a oferta de produtos e serviços ecológicos (…) são áreas em que o Boom Festival é uma bandeira de renome internacional e funciona, muitas vezes, como referência para projetos que apostam em práticas de sustentabilidade”, sublinha Armindo Jacinto.

A promoção da sustentabilidade ambiental é um dos grandes pilares do Boom Festival, membro da iniciativa “United Nations Music & Environment Stakeholder” desde 2010, a convite do Programa Ambiental das Nações Unidas, e distinguido em 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016, com o “Outstanding Greener Festival Award”, o prémio mundial mais importante de eventos sustentáveis atribuído por “A Greener Festival”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Assalto em Tancos

Tancos: é ainda pior do que parece

Bruno Cardoso Reis

Se é certo que em Portugal as Forças Armadas sempre serviram para bem mais do que fazer a guerra, hoje em dia essas outras tarefas são cada vez mais numerosas e cada vez mais vitais. 

Mulher

Go girls, go! /premium

Laurinda Alves

Ainda tão jovens, com pouco mais de vinte anos, todas sabem exactamente por onde querem começar e atrevem-se a dizer, como Elvira: “sou parte da geração que vai mudar o meu país!”. E nós acreditamos.

António Costa

O caminho para lado nenhum /premium

Rui Ramos

O sucesso de António Costa reflecte a capacidade de que a oligarquia política continua a dispor, numa sociedade envelhecida e dependente, de fazer pagar por todos o que só beneficia alguns. 

Assalto em Tancos

Tancos: é ainda pior do que parece

Bruno Cardoso Reis

Se é certo que em Portugal as Forças Armadas sempre serviram para bem mais do que fazer a guerra, hoje em dia essas outras tarefas são cada vez mais numerosas e cada vez mais vitais. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)