O Festival Marés Vivas em Vila Nova de Gaia arranca esta sexta-feira num novo recinto, cinco vezes maior do que o anterior, com o dobro da capacidade, e com a banda britânica Jamiroquai como cabeça de cartaz.

Na sua 12.ª edição, o festival, que se prolonga até domingo, apresenta pela primeira vez no palco principal a banda funk e acid jazz Jamiroquai, formada em 1992 e liderada pelo cantor Jay Kay, que já vendeu mais de 26 milhões de álbuns em todo o mundo.

De regresso a Portugal, depois de terem atuado no Festival Sudoeste em agosto do ano passado, os Jamiroquai irão apresentar temas de “Automaton”, o seu novo álbum. Com mais de sete álbuns atingindo o Top 10 do Reino Unido, a banda vencedora de um Grammy, em 1997, retém o recorde guinness “Book of World Records” para o álbum de funk mais vendido de todos os tempos.

A noite conta ainda com a atuação dos norte-americanos Goo Goo Dolls, banda de rock formada em 1986, que se apresenta pela primeira vez em Portugal, e que tem como maior êxito a canção “Íris”.

Depois de já ter pisado o palco do Marés Vivas em 2015, o cantor português de reggae Richie Campbell regressa este ano para apresentar a sua nova mixtape “Lisboa”, lançada a 2 de fevereiro. Também em português, o primeiro dia do festival recebe o vocalista e guitarrista Manel Cruz, dos extinto Ornato Violeta, que lançou recentemente os `singles´ “Beija-Flor” e “Ainda Não acabei”.

Nos mais quatro palcos do Marés Vivas, os protagonistas vão ser Fernando Daniel, We Find You, Waze, Mundo Segundo e João Seabra.

Os ingressos diários custam 35 euros e o passe dos três dias 65 euros, não sendo permitida a entrada a menores de seis anos.

Este ano, a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) promove uma operação especial de apoio ao Marés Vivas efetuando um serviço contínuo com a linha 902 às Areias de Cabedelo, assegurando a ida e o regresso durante toda a noite e madrugada com “elevada frequência”, referiu em comunicado.

Os autocarros irão passar com intervalos de 20 minutos, nas viagens de ida (entre as 15h30 e as 22h30) e nas viagens de regresso (entre as 22h30 e as 5h.