O construtor alemão, líder na produção de veículos pesados, incluindo autocarros, aderiu à moda dos veículos pesados eléctricos e, poucas semanas depois de apresentar os primeiros camiões de mercadorias, eis que surge com o seu primeiro veículo pesado de passageiros movido por motores eléctricos, que por sua vez são alimentados por baterias.

A versão eléctrica do Citaro, autocarro de que a marca já comercializou mais de 50.000 unidades, é uma aposta lógica e que se saúda, pois a necessidade de veículos não poluentes para transportar grandes quantidades de passageiros nos centros urbanos é tão ou mais importante do que fabricar automóveis particulares eléctricos com o objectivo de melhorar a qualidade do ar que se respira.

Em termos de potência, a Mercedes monta dois motores eléctricos no eixo traseiro, proporcionando 340 cv e binário mais que suficiente para deslocar a carga humana.

9 fotos

Se no capítulo da potência a opção parece sólida, já o mesmo não acontece na autonomia, com a Mercedes a anunciar que, de início, o eCitaro vai apenas poder percorrer 150 km entre cargas, segundo o ciclo SORT2 (250 km nas melhores condições), o que é manifestamente pouco.

Contudo, a marca alemã pensa em breve substituir os packs de 25 kWh por outros de 33 kWh, o que vai elevar a capacidade total das baterias de 243 kWh para 300 kWh, com o consequente incremento da autonomia.

Em curso está também o desenvolvimento de um pack de baterias sólidas, trabalho a cargo da Bolloré, através da sua Blue Solution, que poderá fornecer 400 kWh de capacidade, desconhecendo-se quando estará disponível, com a certeza que, lamentavelmente, não será para breve.