A comunicação em tempo real entre veículos, e depois entre estes e tudo o que os rodeia, dos semáforos às informações de trânsito, passando pela presença de buracos no pavimento, zonas de obras e carros avariados, é fundamental para que os veículos autónomos não tropecem em nada que os limite.

Denominada V2X, ou vehicle-to-everything, é este tipo de comunicação que está a ser desenvolvida entre vários especialistas em tecnologias de informação, o que levou a Audi, BMW e Daimler a criar a 5G Automotive Association (5GAA), em parceria com a Ericsson, Huawei e a Qualcomm.

Os primeiros resultados dos dois anos de trabalho desenvolvido pela 5GAA pôde finalmente ser visto na última semana, com modelos da BMW, Ford e PSA a comunicarem entre, isto apesar de serem de marcas distintas e não existir no local cobertura celular convencional.

Todos os veículos envolvidos estavam equipados com os processadores Qualcomm 9150 C-V2X, enquanto o software para a infraestrutura rodoviária foi fornecido pela Savari. A demonstração revelou “uma evolução face àquilo que a Audi, Ford e Qualcomm mostraram em Abril, em Washington DC”, afirmou o chairman da 5GAA, Christopher Voig.

A possibilidade de os veículos se informarem entre si, sem intervenção dos condutores, do estado do trânsito, do piso e das situações perigosas é, decididamente, uma ferramenta que vai permitir ganhar tempo e evitar acidentes.

“Estamos muito animados por poder testemunhar a evolução desta tecnologia C-V2X e todos os nossos membros estão decididos a colocá-la ao serviço dos condutores assim que possível”, confessou Voig, admitindo que a associação pensa estar em condições de comercializar os primeiros veículos dotados de C-V2X já em 2020, ou seja, dentro de dois anos.