Na passada segunda-feira, Marion Ion estava a percorrer de bicicleta um trilho no Monte Semenic, na Roménia, quando sofreu uma queda aparatosa. Sem conseguir andar, refugiou-se num cobertor que transportava consigo e telefonou para a polícia, que colocou as equipas de salvamento à procura do homem de 40 anos no meio de quilómetros e quilómetros de vegetação.

Quando o encontraram, horas depois, Ion começava a apresentar sintomas de hipotermia. Hipotermia essa que, caso tudo tivesse decorrido de forma normal, já o deveria ter matado há horas. Mas o romeno foi salvo por um cão rafeiro que o encontrou e o manteve quente: Squares (quadrados em português), o nome que Marion Ion deu ao cão, aproximou-se do romeno quando este o chamou, deitou-se em cima dele e permitiu que sobrevivesse ao frio da noite na Roménia.

O cão não deixou o romeno mesmo quando as equipas de salvamento chegaram (Crédito: Facebook Jandarmeria Caras Severin)

Quando as equipas de salvamento chegaram, o cão saltou para a ambulância que transportou Marion Ion e só saiu quando foi retirado pelos polícias. Quando o carro arrancou, o cão correu atrás do veículo durante vários quilómetros.

O “cão herói”, como foi apelidado por vários meios de comunicação social romenos, foi entretanto rebatizado como Max e adotado por um político.