O presidente do PSD, Rui Rio, disse esta terça-feira que acredita que a “geringonça” vai aprovar o próximo Orçamento do Estado, mas avisa que “se o Orçamento chumbasse (…) em bom rigor, António Costa teria de viabilizar um Governo do PSD com o CDS”. Em entrevista à TVI esta terça-feira à noite, Rio diz que, como Costa argumentou em 2015 que “só chumbou o Governo de Passos Coelho porque não tinha uma maioria”, agora “em coerência, devia dizer: pronto, peço desculpa, apoio um Governo do PSD e do CDS, que verdadeiramente foi quem ganhou as eleições em 2015”.

Mas Rui Rio acredita que o Orçamento vai mesmo passar: “Eles vão-se entender e vão aprovar o Orçamento do Estado”, pois caso contrário “ficavam todos mal na fotografia”. O presidente do PSD comenta que o Governo “já tem solução para os professores” e que essa “vai acabar de ser moeda de troca para passar o Orçamento”.

O líder do PSD disse ainda que “o que é lógico é que eles consigam um Orçamento e que o consigam aprovar. Se fosse o contrário, era mau para todos. Não é uma questão de interesse nacional, é uma questão de eles salvarem a pele. E, portanto, vão-se todos entender. Apesar de ter essa convicção, não é credibilizador na política dizermos que somos contra porque vem do outro lado. Isto não é saudável para a política portuguesa.” Ainda assim, o presidente do PSD recusa-se a dizer que vota contra um orçamento que “ainda nem sequer existe” e que é essa a postura que quer ter perante a política.

Na mesma entrevista, Rui Rio disse ainda que, se fosse primeiro-ministro, “teria sido muito mais comedido naquilo que seria a política orçamental” do que tem sido o Governo de António Costa. O líder do PSD acrescentou ainda que este Governo “assim que vê uma folgazita, acaba por destruí-la imediatamente”. O líder do PSD destacou ainda que se liderasse o Governo não tinha o Bloco de Esquerda e o PCP a condicionar a Governação.”

Rui Rio disse ainda que António Costa tem razão a dizer que “o PS não é a carochinha”, já que “o PS é muito mais a cigarra, que na história da cigarra e da formiga, em que a formiga durante o verão trabalha, no inverno tem o alimento produto do seu trabalho, e a cigarra não trabalha. E depois quando chega…”

O presidente do PSD fez ainda saber que, mesmo que o partido tenha um resultado desastroso nas Europeias, a sua liderança não está em causa. “[As Europeias] não comprometem a permanência [como presidente do PSD] porque estava o partido desgraçado”, respondeu Rio. E acrescentou: “As Europeias vão ser em maio [risos]. Não sei se era em agosto que queriam trocar de líder de partido, por isso isso não está minimamente em causa. Agora naturalmente, se o PSD tiver um resultado mais fraco, é mau. Se não subir, é mau. se ganhar, aí é que é bom.”