Os líderes do bloco de países emergentes BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) assinaram esta quinta-feira uma declaração conjunta de apoio a um sistema multilateral de comércio aberto e inclusivo, como prevê a Organização Mundial do Comércio (OMC). O Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul defenderam em conjunto o comércio global na plenária da cimeira de três dias, e prometem combater o unilateralismo e o protecionismo.

“Reconhecemos que o sistema multilateral de comércio enfrenta desafios sem precedentes. Salientamos a importância de uma economia mundial aberta, permitindo que todos os países e povos compartilhem os benefícios da globalização, que deve ser inclusiva e apoiar o desenvolvimento sustentável e a prosperidade de todos os países. Pedimos a todos os membros da OMC que respeitem as regras da OMC e honrem os seus compromissos no sistema multilateral de comércio”, refere a declaração assinada pelos cinco chefes de Estado.

Os líderes consideram que o Sistema de Resolução de Disputas da OMC é um pilar do sistema multilateral, que foi concebido para “aumentar a segurança e a previsibilidade no comércio internacional”. Os chefes de Estado e de Governo dos BRICS reafirmam ainda o compromisso com as Nações Unidas, como organização multilateral universal encarregada pela manutenção da paz e segurança internacionais, promoção do desenvolvimento global e pela proteção dos direitos humanos.

A declaração da 10ª cimeira dos BRICS foi assinada pelo primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o presidente da China, Xi Jinping, o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente do Brasil, Michel Temer.