Duas pessoas morreram e dezenas de edifícios foram destruídos pelo incêndio que continua a avançar de forma descontrolada no norte da Califórnia, nos Estados Unidos da América, alertaram esta sexta-feira as autoridades.

Segundo o Departamento de Proteção Florestal e de Fogo da Califórnia, um bombeiro morreu durante o combate ao incêndio, no condado de Shasta. O departamento acrescentou que se encontra a investigar a morte mas não disponibilizou mais informações. A morte do bombeiro junta-se à de outro soldado da paz, que operava uma máquina para tentar conter o avanço das chamas na quinta-feira.

As autoridades também afirmaram que 65 edifícios foram destruídos, aumentando o balanço inicial de 15, e que outras 500 construções encontram-se sob ameaça das chamas.

De acordo com o porta-voz das equipas de socorro, Scott McLean, o incêndio, que deflagrou no início desta semana, está a “mover-se rapidamente e a destruir tudo pelo caminho”. O incêndio, que se estende por uma área de 115 quilómetros quadrados, triplicou em tamanho na quinta-feira, dia em que se registaram altas temperaturas, baixa humidade e ventos fortes.

Jerry Brown, o governador da Califórnia, decretou o estado de emergência devido aos efeitos de três dos maiores incêndios que atualmente assolam o Estado. Na quarta-feira, as autoridades ordenaram a evacuação de Idyllwild, na Califórnia, onde vivem 12 mil pessoas, devido a um incêndio que se acredita tratar de fogo posto.

Os Estados Unidos registaram vários incêndios este mês, com temperaturas muito altas e ventos fortes a dificultarem o combate às chamas. O Estado da Califórnia, na costa oeste do país, tem registado temperaturas recorde para esta altura do ano.