A reumatologia, neurorradiologia e a endocrinologia são três das especialidades que poderão reabrir no hospital de Évora, evitando a deslocação de utentes para fora da região, com a atribuição de vagas para médicos recém-especialistas.

Num comunicado esta sexta-feira divulgado, o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) explica que as 41 vagas atribuídas à unidade para recém-especialistas contemplam 26 especialidades “consideradas carenciadas”.

As 41 vagas reforçam o número de médicos em especialidades onde o número existente é insuficiente face à nossa procura”, considerou a presidente do conselho de administração do HESE, Maria Filomena Mendes, citada no comunicado.

Noutras áreas, afirmou a responsável, “vamos ter a possibilidade de recrutar novamente médicos, que podem fazer toda a diferença no tratamento de algumas patologias, evitando a deslocação dos utentes para fora da região, como é o caso da reumatologia, da neurorradiologia e da endocrinologia”.

Maria Filomena Mendes salientou “a relevância de dar uma resposta adequada” às necessidades em saúde na região e, desta forma, ser aumentada também “a acessibilidade da população a cuidados de saúde diferenciados”.

Estes jovens especialistas serão muito bem recebidos e acreditamos que poderão vir a ter, em conjunto com a equipa do HESE, projetos profissionais relevantes e promissores para as suas carreiras”, sublinhou.

Das 41 vagas disponíveis para o HESE, um dos hospitais autorizados a contratar o maior número de médicos recém-especialistas, oito poderão vir a ser contempladas com os incentivos previstos para a fixação de médicos no interior.

Quanto ao global do Alentejo, foram identificadas 109 vagas para recrutamento de pessoal médico, nas diversas especialidades, estando disponíveis para a área dos cuidados hospitalares 81 vagas, saúde pública uma vaga e para medicina geral e familiar 27 vagas, segundo a Administração Regional de Saúde (ARS).

Ao todo, o Governo autorizou a abertura de concurso para 856 médicos de várias especialidades hospitalares, sendo 17 delas para a área da saúde pública. Foi ainda publicado em Diário da República o diploma que autoriza a abrir vagas para 378 novos especialistas em medicina geral e familiar para ocupar lugares em centros de saúde e unidades de saúde familiares.