É já este sábado que o Sporting se estreia perante os seus adeptos e sobe ao relvado do Estádio José Alvalade pela primeira vez nesta pré-época. O encontro está marcado para as 20h30 e o adversário deste jogo de apresentação aos sócios é o Marselha, conjunto francês que acabou na quarta posição da Ligue 1 na temporada passada e que, este ano, disputará a Liga Europa, à semelhança dos leões.

Em antevisão ao último teste agendado antes do início da época, Nani lançou o encontro, mas principalmente a temporada. O extremo que este verão regressou a Alvalade admitiu um ligeiro atraso na preparação em relação aos rivais mais diretos, mas garantiu esforço e união.

“Que possamos estar todos unidos. Que seja um ano positivo, de sucesso, de vitórias, mas, claro, com muito suor e trabalho. Não tivemos muitos jogos para para ver em que posição estamos na grelha de partida. Vamos preparar-nos e os próximos jogos vão dizer em que condições estamos”, afirmou Nani, admitindo: “Ainda temos muito para trabalhar, foram chegando jogadores pouco a pouco, mas estamos a entrosar-nos. Ainda falta muito trabalho pela frente. Podemos estar em atraso em comparação com os outros adversários, mas estamos a trabalhar e a trabalhar bem“.

Sporting vai a Brighton e recebe Marselha de Rolando e Mitroglou

Os primeiros tempos podem não ser fáceis, mas Nani promete trabalho e dedicação para contornar as dificuldades previstas para o início da temporada, que foi preparada com muitas alterações no calendário da pré-época.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Devemos focar-nos em construir um bom plantel, um bom grupo. Temos de ser unidos e criar condições para disputar cada jogo ao nível máximo. Houve muitas mudanças, o mister está a construir um plantel novo. No início não vai sair tudo muito bem. A promessa é de muito trabalho e dedicação. No final, que possamos estar a competir com os candidatos e, se possível, lutar pelo título”, atirou o internacional português.

Nani esteve no Sporting entre 2003 e 2007, partiu para Manchester e, em 2014/15, regressou a Alvalade para uma temporada de empréstimo. Estar de volta a casa é sempre bom para o internacional português, que fala das diferenças que encontrou à chegada ao balneário. “A diferença como sempre são as caras novas que se encontram em qualquer balneário. Já conhecia alguns companheiros. Sinto-me em casa. Talvez os quadros e as fotos estejam diferentes. As pessoas que trabalham no clube continuam a ser as mesmas. Receberam-me com enorme carinho, tem sido muito bom”, contou o extremo leonino.

Nani até já tocou na bola no Estádio José Alvalade, mas, este sábado, será a estreia dos leões perante os sócios e adeptos leoninos (João Porfírio/Observador)

No final, o internacional português abordou ainda aquele que poderá vir a ser o seu papel no plantel do Sporting, ao longo da temporada. “Acrescento o que acrescentei nas equipas por onde passei: trabalho, dedicação, força de vontade, muita ambição e qualidade de jogo que sempre tentei demonstrar em todos os clubes. Trago também experiência de muitos anos de futebol e de outros campeonatos. Espero que possa transmitir isso aos meus colegas. O mais importante é a mentalidade vencedora“, garante, antes de se mostrar totalmente às ordens de José Peseiro: “A minha posição cabe ao mister escolher. Treino nas que sempre joguei”.