Curiosidades Auto

Mudar de sexo para poupar no seguro? Claro que sim

Um condutor canadiano, que depois de umas quantas transgressões viu o prémio do seu seguro disparar, descobriu que se fosse mulher poupava uma (pequena) ‘fortuna’. Nem pensou duas vezes…

Além das paisagens intermináveis, Alberta tem condutores que até mudam sexo para economizar 67€ por mês

Autor
  • Observador

Bastaram uns excessos de velocidade e umas manobras mal pensadas, para que o seguro de um condutor canadiano residente em Alberta, uma das províncias mais povoadas do país, assistisse ao disparar do seu prémio anual de seguro. Lá como cá, quanto mais acidentes tiver mais paga. Mas, ao contrário de Portugal, no Canadá até o número de multas pode fazer aumentar o seguro. E como este já é caro, os aumentos são significativos e tendem a desincentivar a maioria.

O homem de 23 anos decidiu partilhar a sua história com a estação de televisão CBC, a quem recordou o dia em que a sua companhia de seguros o informou que, devido às habilidades que praticava com alguma regularidade, iria passar a pagar anualmente 4.500 dólares canadianos, ou seja, 2.957€. David – assim foi identificado na reportagem – questionou a seguradora sobre qual seria o valor a pagar caso fosse uma mulher com a mesma idade e o mesmo histórico (um acidente e duas multas). E da resposta fez-se luz: cerca de 2.235€. Passar de homem a mulher, ainda que só no papel, ir-lhe-ia permitir poupar 67€ por mês.

Edmonton, a maior cidade de Alberta, aparentemente tem muitos condutores capazes de (quase) tudo para poupar algum

Furioso com a companhia de seguros, o canadiano decidiu avançar com a mudança de sexo, apenas no cartão de identidade e carta de condução, pois era apenas isso que o separava de 67€ mensais. Tanto que, para requerer a alteração, só tinha de apresentar a carta de um médico atestando que David lhe tinha garantido que gostava de ser mulher. Assim, sem mais. E se tivesse esperado até Junho, nem seria necessário a carta do médico.

Muito satisfeito por se sentir vingado ao enganar a seguradora, “a” David percebeu que, afinal, não é caso único. Há outros que passaram a outras só para poupar uns trocos. Sucede que as companhias de seguros, cujo papel é ganhar dinheiro, já estão a ameaçar retaliar. Steve Kee, porta-voz do Insurance Bureau of Canada, afirmou à CBC: “Mentir ou assinar declarações falsas às seguradoras é um acto fraudulento, que pode comprometer qualquer outro seguro que venha a realizar.” Ou seja, o futuro pode não ser risonho para “a” David, mas por enquanto, por ser ela e não ele no papel, vai poupando. Resta saber se os amigos e a namorada também o poupam a umas piadas…

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)