Incêndios

Vítimas mortais dos incêndios na Grécia sobem para 91 e há 25 desaparecidos

O número de vítimas mortais causadas pelos incêndios na Grécia subiu para 91 e 25 pessoas estão dadas como desaparecidas, seis dias após o fogo florestal mais mortífero da Europa em mais de 100 anos.

YANNIS KOLESIDIS/EPA

A porta-voz dos bombeiros, Stavroula Malliri, revelou este domingo pela primeira vez o número de desaparecidos, após críticas crescentes às autoridades pela omissão deste dado. As vítimas mortais causadas pelos incêndios na Grécia subiu para 91 e 25 pessoas estão dadas como desaparecidas. O balanço oficial anterior era de 88 mortos.

Entre estes devem figurar as 28 vítimas cujos corpos estão a ser examinados pelos médicos legistas, mas que ainda não foram identificados, disse à agência France-Presse o porta-voz da Proteção Civil grega, Spyros Goergiou.

De acordo com a representante dos bombeiros, este domingo foram identificadas 59 outras vítimas encontradas carbonizadas ou afogadas, quando se atiraram para o mar a tentar fugir das chamas. Entretanto, quatro feridos morreram no hospital, indicou.

É ainda incerto o número de crianças entre as vítimas mortais, mas são já conhecidos os casos de duas gémeas de nove anos, um irmão e uma irmã de 11 e 13 anos, um adolescente de 13 anos e um recém-nascido de seis meses.

Já foram identificadas quatro vítimas estrangeiras: um jovem irlandês, uma mãe e um filho polacos, e um belga, cuja filha adolescente sobreviveu. A controvérsia sobre a gestão da crise pelas autoridades também subiu este domingo, com a oposição de direita e centrista a acusar o Governo de inicialmente esconder as perdas humanas.

Os bombeiros também prosseguiram no domingo as investigações às causas do incêndio, sendo que as autoridades privilegiam a tese de mão criminosa. De acordo com o diário Kathimerini, um relatório preliminar avançava antes com a possibilidade de negligência criminosa, com um fogo aceso por um residente da área para queimar folhas e galhos mortos.

A vila de Mati, uma estância balnear próxima de Atenas, foi assolada por um incêndio na passada segunda-feira, que, segundo uma base de dados do Centro para a Investigação sobre Epidemiologia de Desastres, em Bruxelas, foi o fogo mais mortífero na Europa desde 1900.

A grande maioria das vítimas morreu devido às chamas, mas algumas pessoas perderam a vida no mar, quando tentavam fugir.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Conflitos

Mediterrâneo

Luis Teixeira

Huntington defendeu, como Braudel, que a realidade de longa duração das civilizações se sobrepõe a outras realidades, incluindo os Estados-nação em que se supôs que a nova ordem mundial iria assentar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)