Era o concorrente mais jovem da competição, mas não houve limites que o impedissem de ganhar. Aos 14 anos, António Casalinho venceu o maior e mais antigo concurso de Ballet do mundo, que contou com participantes de mais de 30 países. Foi também no Varna International Ballet Competition, na Bulgária, que muitos dos grandes nomes da dança arrecadaram o seu primeiro prémio internacional.

Entre 130 concorrentes, com idades entre os 15 e os 26 anos, António conquistou a medalha de Ouro na categoria de Juniores, o prémio de bailarino mais promissor, o prémio do mais jovem na competição e ainda o Grand Prix Varna 2018. Foi o primeiro português a chegar à final, em mais 54 anos de história do concurso. Uma lista de títulos para um bailarino a quem o termo “vitória” não é estranho. António tinha vencido a edição de 2017 do Got Talent Portugal, emitido pela RTP.

[Veja no vídeo a prestação de António Casalinho no concurso]

António Casalinho, de Leiria, é aluno do Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchéz. Apresentou MINKUS “Paquita” e Drigo “Esmeralda” e destacou-se num concurso conhecido como “olimpíadas do ballet”. Varna, a terceira maior cidade da Bulgária, acolheu entre 15 e 30 de julho bailarinos de todo o mundo, mas um dos grandes destaques foi nacional.

O ano de 2018 tem sido particularmente positivo para os mais novos do ballet português. Em junho, Carolina Costa, natural de Braga, venceu cinco medalhas no Dance World Cup, em Barcelona. No mesmo concurso, e depois de ter vencido o Got Talent Portugal, António Casalinho foi nomeado embaixador Dance World Cup.

O Varna International Ballet Competition é realizado a cada dois anos desde 1968 e conta com a UNESCO como uma das patrocinadoras. Na edição de 2018, França foi o país que mais bailarinos colocou no pódio.