Moscovo acusou esta sexta-feira as autoridades norte-americanos de maus tratos contra uma cidadã russa, presa em 15 de julho nos Estados Unidos, sob a acusação de atuar como agente estrangeiro não registado.

A acusação foi feita pela porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, que disse à imprensa que Maria Butina está detida em regime de solitária, numa cela individual e isolada. Butina apenas está autorizada a manter contacto com os guardas prisionais.

Zakharova alegou ainda que os guardas prisionais interrompem o sono de Maria Butina e não a alimentam adequadamente. A porta-voz do ministério russo classificou o tratamento dado a Maria Butina como sendo “completamente à margem dos regulamentos internacionais” e apelou à intervenção das organizações internacionais de defesa dos direitos humanos.

Maria Butina, que aguarda julgamento por alegada conspiração e atuação como agente estrangeiro não registado para a Rússia, é acusada pelos Estados Unidos de se ter infiltrado em empresas que tinham influência junto de políticos do país.

O alegado objetivo seria o de favorecer os interesses do Kremlin. A mulher, que chegou aos EUA com um visto de estudante, afirma que está inocente.