Minuto 57 da final da Supertaça. Numa discussão de bola, Herrera é atingido pelo braço esquerdo de Jorge Fellipe. O mexicano sai mal tratado do lance: fica com o sobrolho direito aberto, o sangue a jorrar-lhe pela cara. Foi o rastilho que incendiou a partida e que culminou com a expulsão de Sérgio Conceição – a primeira na prova, como treinador mas também como jogador.

Luís Godinho deixou passar o lance e nada assinalou ao jogador do Desp. Aves. Ao contrário, mostrou cartão amarelo a Sérgio Oliveira, que, antes, ou no seguimento dessa jogada que prosseguiu, tinha travado Braga.

Nesse momento, Herrera saiu disparado em direção ao árbitro, apontando para o rosto – com Maxi Pereira a seguir-lhe os passos. Só que era no banco que os ânimos mais ferviam. Enquanto o técnico adjunto, Vítor Bruno, se travava de razões com o árbitro assistente, Sérgio Conceição “voava” sobre Luís Godinho, acompanhado de Luís Gonçalves, diretor-geral do futebol portista, e de Brahimi, que tentava como podia serenar o ambiente.

Ato contínuo, o treinador dos azuis e brancos dirigiu-se ao árbitro assistente, enquanto gritava impropérios: “Isto é uma vergonha! Vão para o c******!”, disparava, enquanto virava as costas. Estava nervoso, Conceição, que vagueava, para um lado e para o outro da zona técnica. “Vão mas é para o c******!”, repetia. Pinto da Costa assistia à cena na tribuna, impávido.

Depois de um impasse – em que se chegou a duvidar se Sérgio Conceição tinha mesmo sido expulso – o técnico agarrou no casaco, não sem antes dirigir algumas palavras a Herrera. Aí sim, encaminhou-se para os balneários sob o aplauso dos adeptos portistas e ocupou um lugar num camarote, comunicando através do auricular de Vítor Bruno.

Foi a primeira expulsão de Sérgio Conceição na Supertaça. Se enquanto treinador se estreou – e logo com uma vitória – este sábado, diante do Desp. Aves, como jogador fez quatro jogos (294 minutos) e viu apenas um cartão amarelo, com o Boavista, em setembro de 1997.

Entretanto, o departamento de comunicação do FC Porto já reagiu à expulsão do técnico azul e branco. “A consequência desta falta clara foi a expulsão de Sérgio Conceição. Até teria piada se não fossem velhos hábitos que é preciso erradicar“, pode ler-se, numa publicação em que é exibido o lance entre Jorge Fellipe e Herrera.