As autoridades venezuelanas encontraram uma vala comum com 14 crânios humanos, numa zona mineira do Estado de Bolívar (no sul do país), nas proximidades da mina El Salto, em El Callao.

A vala foi encontrada por mais de duas centenas de funcionários de vários organismos, no âmbito de uma operação de combate à exploração mineira ilegal que que teve lugar nas proximidades do local e onde pouco antes um grupo de criminosos trocou tiros com a polícia.

Na operação participaram funcionários do Exército, da Brigada de Ações Especiais do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC, antiga Polícia Técnica Judiciária), da Força de Ações Especiais e da Polícia Nacional Bolivariana.

As autoridades investigam a identidade das vítimas, desconhecendo-se quando foram assassinadas.

Segundo a imprensa local, têm havido denúncias de que grupos armados do subversivo Exército de Libertação Nacional (ELN) da vizinha Colômbia têm atacado os mineiros durante a noite.

Com frequência, a imprensa venezuelana divulga notícias de assassinatos de garimpeiros.

Apesar de ser considerado perigoso, nos últimos meses, venezuelanos de vários Estados do país têm viajado para o sul, para trabalharem temporariamente nas minas, com o propósito de conseguir fazer dinheiro suficiente para emigrar para outros países.

Em fevereiro último, a população local denunciou que o Exército venezuelano massacrou 17 homens e uma mulher, na mina Cicapra, de Guasipati.