Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se o número de camiões em circulação fosse reduzido para metade, isso seria (necessariamente) sinónimo de maior eficiência no transporte de mercadorias – ou seja, mais carga transportada, com menores consumos e custos logísticos. Simultaneamente, haveria ganhos em termos de segurança, com uma expectável redução da sinistralidade. Pois é exactamente isso que promete o duotrailer – um camião-tractor da Scania, marca do Grupo Volkswagen, que puxa dois atrelados de 13,60 metros. O comprimento total é de 31,70 metros, para uma capacidade máxima de 70 toneladas.

O projecto nasce pela mão da Seat, em associação com o Grupo Sesé, que há dois anos introduziram em Espanha um camião com mais de 25 metros. Chamava-se megatruck e era, até agora, o maior e mais sustentável veículo que já circulou em estradas espanholas. Era porque a aposta na mobilidade sustentável evoluiu para o duotrailer, cujos mais 6,5 metros no comprimento e 10 toneladas de peso lhe permitem anunciar uma redução das emissões de CO2 ainda maior, passando dos 14% do megatruck para 20%, face a um camião convencional.

Vocacionado para a circulação em vias rápidas, o duotrailer tem ainda a vantagem de facilitar o transporte ferroviário da carga que desloca. Isto porque os comboios estão concebidos para operar no máximo rendimento com atrelados de 13,60 metros, tal como os do duotrailer, que assim podem ser expedidos dentro dos vagões para toda a Europa via ferrovia.

O duotrailer equivale a reduzir em 50% o número de camiões em circulação e isso representa enormes vantagens em termos de sustentabilidade, meio ambiente, segurança e eficiência”, realça o vice-presidente de Produção e Logística da Seat, Christian Vollmer.

O projecto que une o construtor espanhol do Grupo Volkswagen à Sesé já realizou uma prova piloto para analisar o comportamento do duotrailer, num trajecto entre Saragoça e a sede da Seat, em Martorell. Os testes vão continuar ao longo dos próximos meses com o transporte de componentes, período findo o qual será produzido um relatório que deverá traduzir em resultados concretos os benefícios deste novo veículo na redução de emissões, na eficiência e na segurança rodoviária.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR