A Porsche, que evoluiu de fabricante de coupés desportivos para uma marca que produz desportivos, mas o que vende mais são SUV, decidiu revelar o mais pequeno dos seus modelos com vocação para circular por estradas de terra em Xangai, China, mercado que absorveu 100.000 dos 350.000 Macan produzidos da primeira geração.

Tendo previsto chegar ao nosso país já a seguir ao Verão, em Setembro, o Macan tem já poucos segredos para os leitores do Observador, mas exclusivamente no que respeita ao veículo. Isto porque a apresentação a marca germânica do Grupo Volkswagen optou por deixar de fora tudo o que respeitasse às mecânicas.

Oficial. Este é o Porsche Macan renovado

Como quem adquire um destes veículos faz questão de ter uma mecânica minimamente excitante – ou muito, se conseguir aceder às versões mais musculadas –, cá estamos a dizer-lhe tudo o que entretanto conseguimos apurar sobre os motores do modelo que pode comprar no nosso país dentro de um mês.

O Macan mais em conta monta o motor 2.0 Turbo a gasolina (idêntico ao do Audi Q5, entre outros modelos do grupo), que até aqui debitava 252 cv – já estava ao serviço da geração anterior – mas que agora, e mercê da introdução de um filtro de partículas (WLTP e norma Euro 6d-TEMP a isso obriga), viu a sua potência cair para 245 cv. E segundo a Porsche, esta versão mais acessível do Macan estará entre as primeiras a estar à venda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Caso necessite de mais potência, o Macan pode oferecer o 3.0 V6 a gasolina com 354 cv, uma evolução face à geração anterior, que se ficava pelos 340 cv, mas que agora passa a assumir exactamente as mesmas especificações do Audi SQ5. Este será o motor que equipa o Macan S, sendo que a sua potência não anda longe dos 360 cv da anterior versão Macan GTS, que não foi mencionada para esta 2ª geração.

Se é dos mais exigentes em termos de cavalagem, então saiba que a Porsche vai incluir na gama uma versão Macan Turbo com 440 cv, fornecendo exactamente a mesma potência do Macan Turbo anterior, desde que equipado com o Performance Package. E se bem que não tenha havido uma palavra na China sobre motores diesel, a Porsche que já anunciou que ia banir os motores a gasóleo nos Cayenne e Macan, apenas para depois fazer uma marcha-atrás, vai continuar a disponibilizar um Macan a gasóleo. Necessariamente um 3.0 V6 e muito provavelmente a versão que também equipa o Audi Q5, com 286 cv.