A Italdesign desenhou e construiu o GT-R50 sobre um chassi do Nissan GT-T Nismo, versão de 2018, cedida pela marca nipónica. O objectivo da Italdesign era óbvio: colocar-se no mercado como um dos mais criativos gabinetes de estilo, ao produzir esta versão que serve para comemorar os 50 anos de desportivos deste calibre da marca japonesa. Por outro lado, a Nissan não tinha nada a perder, tendo mesmo a ganhar, pois numa fase em que tem de encontrar um substituto para o GT-R, a proposta da Italdesign poderia indicar-lhe o caminho em matéria de estilo.

O GT-R50 já esteve exposto em salões, exposições várias e até no Festival da Velocidade em Goodwood, onde realizou uma subida de exibição. E sempre com grande popularidade junto do público, muito mais do que o GT-R original alguma vez conseguiu reunir, uma vez que se o modelo era respeitado pelo que andava e curvava, nunca o foi pelo seu estilo refinado ou apurado.

Agora, o GT-R50 regressa às notícias por a Nissan ter decidido levar o protótipo da Italdesign ao circuito de SPA Francorchamps, na Bélgica, nas vésperas da corrida das 24 Horas que ali se realiza. E é curioso verificar que o carro, construído como protótipo apenas para testar as reacções ao estilo, comporta-se bastante bem em pista, perante uma utilização mais intensiva.

O motor é o que equipa de origem o GT-R Nismo, ou seja, o 3.8 V6 Biturbo com 720 cv e muitos ensinamentos – e peças – herdadas da competição. E, como se isto não bastasse, o GT-R50 ruma de seguida aos EUA, onde vai realizar uma demonstração no traçado de Laguna Seca, imediatamente antes da corrida Rolex Monterey Motorsports Reunion, a 23 de Agosto.

Depois de tanto trabalho a promover um carro que não está à venda, um destes dias a Nissan deverá deixar de jogar às escondidas e assumir o GT-R50 como o novo GT-5. Conhecendo nós o trabalho dos designers nipónicos, é certo e sabido que nunca irão conseguir fazer melhor do que o desportivo da Italdesign. Ora espreite aqui e veja se concorda connosco: