O chefe científico do programa de armas nucleares do regime sírio morreu no sábado à noite, vítima de um atentado. O general Aziz Asbar viajava de carro numa zona rural próxima da cidade da Hama quando o veículo explodiu, acabando também por matar o motorista do diretor do Centro de Estudos e Investigação Científica de Massiafe, de acordo com a imprensa do país.

De acordo com o jornal Al Watan, as investigações apontam para que o ataque tenha sido levado a cabo por Israel, que também já tinha lançado mísseis contra o centro militar de Massiafe. O Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou a morte de Asbar, classificando-o como um homem próximo do presidente sírio, Bashar al-Assad, e do regime iraniano.

Segundo a Reuters, o atentado foi reivindicado Brigadas Abu Amara, um grupo que está enquadrado na milícia rebelde Tahrir al Sham. Os Estados Unidos e outros países ocidentais defendem que Centro de Estudos e Investigação Científica não passa de uma instalação dissimulada que se dedica à produção de armas químicas.