Itália

Vídeo. Um morto e 68 feridos em explosão de camião com material inflamável junto ao aeroporto de Bolonha

270

A explosão de um camião com material inflamável na autoestrada, junto ao aeroporto de Bolonha, fez um mortos, 68 feridos e vários prejuízos em automóveis e edifícios. A estrada colapsou.

Imagem da explosão partilhada no Twitter por um automobilista

Gennaro Farina/Twitter

Um camião explodiu na autoestrada A14 junto ao aeroporto de Bolonha, em Itália. Depois de terem sido noticiados dois mortos, a agência de notícias italiana ANSA confirma um morto e cerca de 68 feridos, dos quais 14 graves. A zona da autoestrada onde se deu a explosão acabou mesmo por colapsar, causando um buraco na estrada.

A única vítima mortal é o condutor do camião-cisterna que transportava Gás de Petróleo Liquefeito (GPL). O veículo conduzido por Andrea Anzolin, de 42 anos, bateu noutro camião que se encontrava numa longa fila na autoestrada (veja o vídeo em baixo). A polícia encontra-se a investigar a situação.

Outros condutores que seguiam na autoestrada ou nas estradas nas imediações acabaram por registar algumas das explosões e o fumo negro que resultava do incêndio, como o exemplo em baixo, partilhado inicialmente no Facebook.

A colisão entre o camião-cisterna e os outros veículos provocou um incêndio e várias explosões, noticiou a agência de notícias italiana, ANSA. A explosão ocorreu por volta das 13 horas (hora de Lisboa) perto de Borgo Panigale. Os carros de duas concessionárias que se encontram próximos da estrada também se incendiaram. A explosão provocou a quebra de vidros nos edifícios próximos e algumas pessoas ficaram feridas com os estilhaços. Outras sofreram queimaduras por causa do incêndio.

A zona da autoestrada onde ocorreu a explosão colapsou.

Entre os feridos estarão 13 agentes de segurança, três deles estariam a orientar o trânsito devido a um acidente que terá acontecido antes, segundo o jornal La Repubblica/Bolonha.

A estrada foi cortada em ambos os sentidos e os serviços de emergência dirigiram-se no local. Outras estradas foram cortadas por causa da visibilidade reduzida causada pelo fumo, segundo o site RT. A circulação num troço considerado seguro foi retomada na terça-feira de manhã.

Um helicóptero dos bombeiros tentou combater as chamas com água do rio Reno, visto que a aproximação pela estrada, para combate ao fogo, estava a ser dificultada pelo calor forte provocado pelo incêndio.

Atualizado dia 7 de agosto, às 9h40

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt
Nápoles

Uma cidade inexplicável /premium

Maria João Avillez

Um distraído talvez não acredite nesta coabitação entre um quase inclassificável e tão rico passado e os dolorosos sinais da sua própria decadência. E um apressado nem notará o inexplicável de Nápoles

Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

FC Porto

João Félix (e youth league) /premium

João Marques de Almeida
145

Uma mensagem para todos os portistas. Vamos dar os parabéns ao Benfica, esquecer os árbitros, ganhar ao Sporting na final da Taça e apostar nos nossos jovens jogadores nas próximas épocas. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)