Madeira

Confirmado caso de sarampo de portuguesa residente no Reino Unido em visita à Madeira

O Instituto de Saúde da Madeira destaca que se trata de um caso importado e que se realizou uma reunião com o Serviço Regional de Saúde para "análise e avaliação da situação atual".

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Instituto de Saúde da Madeira (IASAUDE) confirmou esta quinta-feira um caso de sarampo notificado na quarta-feira, de uma portuguesa de 45 anos residente no Reino Unido que está internada com um quadro clínico “estável”.

O IASAUDE destaca que se trata de um caso importado e que se realizou uma reunião com o Serviço Regional de Saúde (SESARAM) para “análise e avaliação da situação atual”.

Informação divulgada pelo instituto refere também que o SESARAM, “em articulação com as autoridades de saúde, procedeu à identificação dos contactos” da doente, estando a ser “implementadas as medidas necessárias, de acordo com as normas e orientações da Direção-geral de Saúde”.

Na Madeira a cobertura vacinal do sarampo é “muito elevada”, entre os 97 e os 99 por cento, recorda o IASAUDE, apontando que a vacina contra esta doença é gratuita em todos os centros de saúde da região.

O presidente do IASAUDE, Herberto Jesus, mencionou que o último caso de sarampo registado na Madeira foi o de uma turista alemã, em 2013.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Saúde Pública

Ainda o tabaco e má legislação

Fernando Leal da Costa

O Governo quer acabar com o fumo de tabaco no SNS – em cujas instituições já é proibido fumar – para depois, com um despacho, propor a criação de espaços para não fumadores... nas zonas ao ar livre.

Web Summit

Explicações de verão /premium

Maria João Marques

Houve quem à esquerda, incluindo alguns deputados, propusesse proibir (o método do costume; é compulsivo) o convite a Le Pen. Mas claro que a expulsão de Alex Jones foi justíssima e motivo de aplauso.

Relações Internacionais

A nova economia política /premium

Manuel Villaverde Cabral

A imprensa diz que o FMI foi ultrapassado pelos acontecimentos e já se identificaram os países que poderão vir a estar na linha de mira dos especuladores. A única defesa de Portugal é a União Europeia

Nicolás Maduro

A Venezuela a ferro e fogo /premium

Diana Soller

Maduro tentará impor a sua vontade, agora que se sente verdadeiramente ameaçado. A oposição sentirá que não tem nada a perder. O que pode, efetivamente, degenerar numa guerra civil.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)