Supercarros

Milan Red. Alô Ferrari, Lamborghini e Bugatti!

A praticamente desconhecida Milan Automotive apresentou o Milan Red, um hiperdesportivo com 1.325 cv apontado aos mais potentes do mercado, de que apenas se vão construir 99 exemplares.

Autor
  • Observador

É certo que o preço de 2 milhões por cada unidade pode desencorajar a maioria, tanto mais que o mítico Bugatti Chiron está disponível por ‘apenas’ mais meio milhão, mas ao novo Milan Red não faltam atributos. E uma breve análise da velocidade máxima e rapidez na aceleração confirma isso mesmo, pois o hiperdesportivo austríaco anuncia mais de 400 km/h e a capacidade de passar pelos 100 km/h ao fim de 2,47 segundos. Valores muito próximos do Chiron de 1.500 cv.

A alma do Milan Red é um generoso motor V8 com 6,2 litros de capacidade, soprado por quatro turbocompressores, tantos quanto os que fornecem ar fresco ao W16 do Bugatti. A potência atinge uns impressionantes 1.325 cv e apesar do binário não ter sido divulgado, a força disponibilizada pelo motor será no mínimo tão impressionante quanto a sua potência.

O primeiro protótipo do Red foi visto em testes de estrada em 2012 e, desde então, o modelo tem vindo a ser optimizado, em requinte mas especialmente em comportamento. O que não deve ter sido difícil, pois com chassi e carroçaria em carbono, para ser leve e rígido (pesa apenas 1.300 kg), associados a apêndices aerodinâmicos activos, o Milan Red tem tudo para satisfazer até os condutores mais exigentes.

Mas para se tornar proprietário de um destes brinquedos vai ter de se despachar. É que embora o preço não seja o mais convidativo, vão ser produzidas apenas 99 unidades do Red (a Bugatti faz 500 Chiron), o que certamente deverá provocar uma certa agitação junto daqueles que não querem ter um hiperdesportivo igual ao do vizinho.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Desigualdade

What’s right na desigualdade? /premium

Maria João Marques

O ponto é este: as pessoas só aprovam a globalização se sentirem que ganham alguma coisa com isso e, mesmo ganhando, se não veem outros ganharem desproporcionadamente mais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)